Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Mostra a Tua Alma Serrana!


FESTA DE ENCERRAMENTO DO GD PAMPILHOSENSE

por ultraserranos4605, em 04.07.11

Decorreu no passado sábado a Festa de Encerramento da época desportiva 2010/2011 do GD Pampilhosense. A tarde começou com uma partida que envolveu as equipas de Benjamins, Infantis, os Pais e também os Treinadores. De seguida o futebol continuou com um desafio entre o Pampilhosense e alguns Amigos, frente a uma equipa constituída por funcionários do Município de Pampilhosa da Serra. No final da partida a Direcção do GD Pampilhosense distribuiu aos atletas uma lembrança alusiva à magnífica época desportiva de 2010/2011, seguindo-se depois a melhor parte da festa, um convívio ao jantar, aberto também aos sócios e adeptos com um Porco no Espeto. A noite continuou a ser de festa com o grupo musical Sons do Zêzere a abrilhantar um baile onde a boa disposição, alegria e diversão foram as palavras de ordem.  Agora é pensar na próxima temporada que vai conduzir a novos desafios.

 

 

 

 

Pode ver algumas das fotos da festa no nosso Grupo no Facebook.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:52

ENCERRAMENTO DA ÉPOCA DESPORTIVA

por ultraserranos4605, em 27.06.11

 

O GD Pampilhosense vai, no próximo sábado, realizar uma festa de Encerramento da época desportiva.

 

Os festejos principiam as 18h com a realização de jogos tradicionais para todas as idades.

 

Às 19:30 irá se realizar uma partida de futebol entre Pampilhosense e Amigos. O Jantar (porco no espeto) acontece por volta das 21:30 para pouco depois a animação continuar com a actuação do Grupo Musical Sons do Zêzere.

 

Festa aberta a toda a população, não falte no Encerramento da Época de “Ouro” do GD Pampilhosense.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:44

 

 

Terminada que está a época do Pampilhosense é hora de fazer um balanço de toda a temporada. A equipa serrana partiu para esta época com o rosto renovado. O Pampilhosense sofreu várias alterações em relação à temporada anterior, um presidente e um treinador novo, várias entradas de jogadores e a incógnita de qual o resultado no final do campeonato. A equipa ambicionava lutar pelos primeiros lugares e, uma fantástica primeira volta, apenas com três pontos perdidos, dava confiança numa boa classificação final. A segunda volta começou também da melhor forma, com a equipa a repetir vitórias. Já na última fase do campeonato o Pampilhosense quebrou, perdeu alguns pontos decisivos que afastaram a equipa da liderança, mas deixava tudo em aberto para a segunda fase do campeonato com os pontos, entre os cinco primeiros, a serem divididos a metade. No entanto a luta pelo título ficou afastada logo ao fim da primeira volta da segunda fase da prova, onde o Pampilhosense registou duas derrotas e um empate (em quatro jogos). Restava agora lutar pelo segundo lugar, que podia dar a desejada subida de Divisão. E foi graças a uma brilhante ponta final de temporada, com quatro vitórias consecutivas, que a equipa assegurou o segundo posto, terminando a apenas três pontos de distância do campeão de Série A o Eirense (que mais tarde veio a conquistar também o titulo de campeão Distrital). Restava agora apenas uma partida, perante o segundo classificado da Série B, para definir a 3ª e última equipa a subir à Divisão de Honra. Nessa final a equipa serrana acusou alguma pressão, mas não desperdiçou a oportunidade para vencer por 2-0 e conseguir a subida de Divisão, alcançando igualmente a 3ª posição final e melhor classificação de sempre do Pampilhosense na 1ª Divisão Distrital. 15 anos depois da última subida, e 12 anos depois da última presença na Divisão de Honra, a família do GDP voltava a estar em festa!

 

Relativamente a participação na Taça AF Coimbra ela ficou-se pelos Oitavos-de-Final, quando o Pampilhosense foi afastado pelo Penelense por 8-0, na pior fase da época do conjunto de Pampilhosa da Serra.

 

Vamos agora analisar os números de todo o plantel pampilhosense que principiou a temporada com 21 atletas e com 20 terminou o campeonato. Estes números englobam também os jogos disputados na Taça AFC.

 

No número de jogos em que houve participação nenhum jogador foi totalista, pois no total a equipa serrana disputou 28 partidas oficiais ao longo da temporada.

 

Pepe – 27 Jogos

Samuel Chipenhe – 27 Jogos

Rabeca – 26 Jogos

Galego – 26 Jogos

Marco Alegre – 25 Jogos

João Luís – 25 Jogos

Quirino – 25 Jogos

Figueiredo – 25 Jogos

Gonçalo Fernandes – 22 Jogos

Samuel Almeida – 20 Jogos

Cigas – 20 jogos

Tiburcio – 18 Jogos

Pedro Barata 17 – Jogos

Marco Rodrigues – 17 Jogos

Paulo Marques - 14 Jogos

Deco – 14 Jogos

Jorge Silva – 11 Jogos

Braçal – 10 Jogos

Isidro – 10 Jogos

Cristiano – 8 Jogos

David – 1 jogo

 

 

No número total de minutos o resultado é o seguinte:

 

Pepe – 2430m

Samuel Chipenhe – 2213m

Quirino – 2172m

João Luís – 2056m

Figueiredo – 2029m

Galego – 1982m

Marco Alegre – 1853m

Samuel Almeida – 1657m

Tiburcio – 1620m

Gonçalo Fernandes – 1600m

Cigas – 1565m

Rabeca – 1496m

Marco Rodrigues – 946m

Braçal – 900m

Paulo Marques - 828m

Jorge Silva – 514m

Deco – 450m

Isidro – 401m

Cristiano – 253m

David – 2m

 

 

Em assistências para golo Marco Alegre foi o que mais passes fez para os seus colegas concretizarem com sucesso:

 

Marco Alegre – 10 Assistências

Galego – 8 Assistências

Samuel Chiepenhe – 7 Assistências

Figueiredo – 6 Assistências

Rabeca – 5 Assistências

Cigas – 3 Assistências

Marco Rodrigues – 3 Assistências

Gonçalo Fernandes – 3 Assistências

Deco – 2 Assistências

Quirino – 2 Assistências

Paulo Marques – 1 Assistência

Pedro Barata – 1 Assistência

Pepe – 1 Assistência

 

 

Nos goleadores Samuel Chipenhe foi o mais concretizador da equipa, sendo igualmente, a par de outro atleta adversário, o melhor marcador do campeonato.

 

Samuel Chipenhe – 14 Golos

Galego – 10 Golos

Marco Alegre – 10 Golos

Quirino – 7 Golos

Paulo Marques – 6 Golos

Marco Rodrigues – 6 Golos

Cigas – 3 Golos

Rabeca – 2 Golos

Jorge Silva – 2 Golos

Gonçalo Fernandes – 1 Golo

Pepe – 1 Golo

Autogolos – 4 Golos.

 

São estes os números da equipa ao longo de toda a temporada que terminou em festa. Fique de seguida com um vídeo onde pode assistir aos melhores momentos da época 2010/2011.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:48

Como disse a um dos meus companheiros, Nós (Pampilhosense e suas gentes) não nos achamos superiores nem melhores que ninguém, simplesmente somos diferentes… Domingo ficou bem visível isso mesmo!

 

Tudo foi perfeito no dia de 29 de Maio para o GD Pampilhosense. Penela acolheu a equipa serrana no derradeiro encontro da temporada, a final que podia apurar a equipa para a Divisão de Honra 12 anos depois da última presença, resultando também na melhor classificação da equipa de Pampilhosa da Serra na 1ª Divisão, um terceiro lugar final.

 

O dia começou cedo e às 12h00 já todos os jogadores estavam reunidos em Penela, Vila que bem se pode dizer: deu sorte; depois de nesta temporada este nome não tenha sido sinónimo de boas memórias (recordando o resultado da Taça AF Coimbra entre Pampilhosense e Penelense). Depois de almoço, realizado num simpático restaurante de Penela, os jogadores descontraíram e conviveram na sede do clube daquela Vila aguardando, impacientemente, até à hora de se deslocarem para o Complexo Desportivo. À hora marcada a equipa realizou a curta viagem até ao terreno de jogo e, tendo como fundo o Castelo Medieval de Penela, sustentava-se a ideia de que uma dura batalha se iria ali travar, a última de uma guerra principiada em Agosto passado e que ao longo de nove meses viveu vários capítulos.

 

Depois do aquecimento, era hora de regressar ao terreno de jogo para transformar em realidade o sonho de todo uma época. O muito público afecto ao Pampilhosense fez-se ouvir assim que as três equipas perfilaram, sentindo-se aí o apoio incondicional à equipa que se prolongou por todo o jogo. A primeira explosão de alegria surgiu logo aos 2m, o Pampilhosense chegava à vantagem e a festa foi grande. Depois um pequeno calafrio, com a defesa do guarda-redes serrano que foi festeja como de um golo se tratasse. Golo que voltou a acontecer logo de imediato, ainda antes da meia hora, repetindo-se a festa entre jogadores pampilhosenses e seus adeptos. O intervalo chegou mas não tranquilizou a equipa.

 

 A segunda parte foi de nervosismo, espelhada em quase todos os jogadores que não conseguiam colocar, sobre a relva, o bonito futebol praticado ao longo de quase toda a época. Com o passar dos minutos, e mantendo-se o resultado em 2-0, o Pampilhosense esperou, impaciente, pelo último apito do árbitro da partida. Assim que tal aconteceu foi a festa, a loucura e o êxtase total. O clube, passados 12 anos, vai repetir a presença na Divisão de Honra e, volvidos 15 anos, voltava a festejar uma subida de Divisão.

 

A partir daqui fez-se uma bonita festa com vários capítulos. O primeiro aconteceu ainda sobre o relvado, com os jogadores a confraternizar com os seus grandes entusiastas, a numerosa massa associativa. Por entre abraços e garrafas de champanhe o convívio foi longo e animado. Logo ali, no meio do relvado, aconteceu também um dos momentos mais significativos desta festa, o agradecimento e reconhecimento por parte do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, José Brito, que deixou palavras de gratidão e felicitações pelo feito alcançado, assumindo manter a mesma cooperação com a Instituição que tão longe tem levado o nome de Pampilhosa da Serra.

 

A festa depois transferiu-se para dentro do balneário, com muitos cânticos pelo meio. Antes da saída de Penela faltava regressar ao restaurante que tinha acolhido a equipa no almoço e onde ficou a promessa de regressar em caso de vitória. Os festejos aconteceram nesse acolhedor estabelecimento e transbordaram também para as ruas, não ficando os penelenses indiferentes à festa Pampilhosense. Era altura de deixar a vila de Penela e regressar para junto das “nossas gentes” em Pampilhosa da Serra.

 

À chegada aguardava-nos o Vice-presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, Eng.º Jorge Custódio, que recebeu todos os elementos afectos ao GDP no Salão Nobre dos Paços do Concelho, num acto que foi sentido como o ponto mais alto dos festejos. O Vice-presidente da Câmara, um dos responsáveis pelo “renascer” da Instituição já que foi também presidente do Pampilhosense durante quatro anos, em representação de todos os pampilhosenses, disse sentir um enorme orgulho pelo feito alcançado louvando o trabalho por todos realizado, direcção, jogadores e equipa técnica. O Presidente da Direcção, Ricardo Serra, agradeceu a recepção do Município naquele emblemático local e todo o apoio cedido ao longo da difícil época, disse também que todos estavam de parabéns pela forma como trabalharam em torno de um objectivo. Já o treinador, Bruno Ferreira, agradeceu o apoio nele depositado transferindo as maiores felicitações para os jogadores. Terminada que foi a sessão de “discursos” os jogadores deslocaram-se para a varanda dos Paços do Concelho onde cantaram e agradeceram todo o apoio dos pampilhosenses. A comitiva do Pampilhosense rumou depois à sua “casa” o Estádio Municipal de Pampilhosa da Serra, quartel-general da equipa e palco de muitas vitórias ao longo da temporada. E ai continuou a festa sem hora para terminar…

 

Como disse a um dos meus companheiros, Nós (Pampilhosense e suas gentes) não nos achamos superiores nem melhores que ninguém, simplesmente somos diferentes… Domingo ficou bem visível isso mesmo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:20

ESTAMOS NA "HONRA" 12 ANOS DEPOIS

por ultraserranos4605, em 30.05.11

PAMPILHOSENSE - OS ÁGUIAS

 

Jogo de Apuramento do 3º e 4º Lugares e Subida à Divisão de Honra

Estádio: Complexo Desportivo de Penela em Penela

Assistência: Cerca de 200 espectadores

Árbitro: João Martins

Assistentes: Pedro Raposo e Renato Carvalho

Resultado ao intervalo: 2-0

 

Pampilhosense:

Tiburcio, Rabeca, Quirino, Pepe, Samuel Almeida (Pedro Barata 89m), João Luís, Gonçalo Fernandes (Jorge Silva 61m), Figueiredo, Marco Alegre (Deco 77m), Galego, Samuel Chipenhe.

Suplentes: Braçal, Cristiano, Jorge Silva, Pedro Barata, Deco, David e Paulo Marques.

Treinador: Bruno Ferreira

 

Os Águias:

Ivan, João Barbeiro, Rui Costa (Leandro 17m), Cristiano, João Costa, Joca, Vasco (Cruz 35m), Fábio, Sérgio Moço, Pinheiro e Gustavo.

Suplentes: Marante, Rogério, Cruz, André, Jeselo, Leandro e Morais.

 

Golos: Galego (2m) e Quirino (29m)

 

Sobre o olhar do Castelo de Penela, o Complexo Desportivo de Penela acolheu o jogo entre os segundos classificados da Serie A e Série B, para apurar o 3º classificado da 1ª Divisão e também a última equipa a subir à Divisão de Honra. Pampilhosense e Águias lutavam por esse objectivo, as duas equipas ambicionavam a subida ao escalão maior da Distrital de Coimbra e o muito publico presente, mais de Pampilhosa da Serra, esperavam também assistir a um bom espectáculo de futebol.

 

A equipa de Pampilhosa da Serra entrou muito bem no desafio e aos 2m inaugura o marcador. A jogada é bem desenhada com Samuel Chipenhe que ganha a linha de fundo e serve Galego que não perdoou para gáudio dos muitos adeptos pampilhosenses. A equipa do Águias respondeu, e trouxe o jogo para o meio campo pampilhosense, embora sem criar nenhuma ocasião para marcar. Já o Pampilhosense a ganhar por 1-0 acusou, estranhamente, algum nervosismo, não conseguindo impor o jogo a que nos habituou de posse de bola, sobretudo na zona intermediária. Mesmo assim, aos 22m, foi a equipa serrana que desperdiçou uma grande oportunidade para marcar, numa rápida jogada de ataque Galego assiste Figueiredo para este, com a baliza á sua mercê, rematar ao lado. Três minutos depois o Águias fica muito próximo de empatar a contenda, mas Tiburcio, corajoso, evita o golo que parecia certo com uma brilhante defesa. Estava-se a assistir a uma partida entretida, com as equipas a mostrarem querer e vontade sobre o terreno de jogo. E, aos 29m, o Pampilhosense vai alcançar o 2-0 na sequência de um pontapé de canto com Quirino a saltar mais alto de todos e, de cabeça, a fazer o golo. A equipa serrana, mesmo sem estar a realizar uma partida brilhante, estava a mostrar uma enorme frieza ao obter dois golos ainda antes da meia hora de jogo. Já o Águias tentava com as suas armas aproximar-se da baliza de Tiburcio, mas a defensiva pampilhosense mostrou sempre uma enorme concentração e conseguia dar conta do recado! Já quando se caminhava para o final do primeiro tempo, numa rápida jogada de contra-ataque, Galego vai para se isolar em zona frontal mas é agarrado por um adversário. O árbitro da partida assinala a infracção e mostra a cartolina encarnada ao defesa do Águias, estavam decorridos 40m. O jogo acabaria por chegar ao intervalo com o Pampilhosense a vencer por 2-0. A equipa serrana soube aproveitar as oportunidades construídas, contando também com a “estrelinha” ao apontar os golos nos momentos decisivos da partida.

 

Com mais uma unidade em campo o Pampilhosense não soube aproveitar essa benesse no segundo tempo. A equipa serrana entrou para a segunda metade muito intranquila, ficando bem visível o nervosismo em vários jogadores do GDP que não conseguiam construir jogadas com mais de dois passes consecutivos. Ao conjunto que viajou de Arazede não se notava estar a jogar com menos um jogador. O Águias jogava sobre meio campo serrano e tentava construir lances de perigo junto da baliza do GDP, ia valendo ao Pampilhosense a boa exibição do seu sector mais recuado. Depois dos 60m a partida ganha mais equilíbrio, o Pampilhosense consegue sacudir um pouco da pressão e Samuel Chipenhe está perto de fazer o 3-0 depois de um remate de primeira que sai ao lado da baliza adversária. O Águias responde em contra ataque aos 69m, isolado, o avançado de Arazede não leva a melhor sobre Tiburcio que, com uma defesa com o pé, mantém o placar inalterável. Se a qualidade de jogo demonstrada nesta segunda parte já era reduzida, pior ficou nos últimos 20m do desafio. O Águias parecia não ter mais argumentos para discutir o resultado e o Pampilhosense parecia mais preocupado em segurar o 2-0 e esperar pelo final dos 90m. Aos 85m os serranos ficam também a jogar com menos uma unidade por expulsão, com duplo amarelo, de Samuel Chipenhe, parecendo haver algum excesso de preciosismo por parte do árbitro da partida na tomada desta decisão. Três minutos depois o Águia fica com nove elementos depois de uma entrada mais dura de um jogador que valeu também o segundo cartão amarelo. Até final, e mesmo com sete minutos dados de compensação, nada mais de relevante aconteceu. Ao último apito do árbitro da partida assistiu-se a festa dos jogadores serranos juntamente com os seus adeptos. 12 anos depois o Pampilhosense regressa à Divisão de Honra e conquista a melhor classificação de sempre na 1ª Divisão, o 3º lugar.

 

Uma final disputada com muita tensão, mais patente nos jogadores Pampilhosense, o que prejudicou o fluir do seu jogo pois não conseguiram impor o futebol a que nos habituou, valeu o facto de marcar cedo e resolver o jogo ainda antes da meia hora. O Águias de tudo fez para merecer outro resultado mas encontrou no sector defensivo do GDP um “osso duro de roer”. A equipa de Arazede sai de cabeça erguida desta final. 12 anos depois da ultima presença o Pampilhosense está de regresso ao convivo dos grande da Distrital de Coimbra e consegue a melhor classificação de sempre na 1ª Divisão Distrital, o 3º posto. Uma vitória dedicada ao muito público afecto ao Pampilhosense que se deslocou a Penela e que apoiou a equipa do principio ao fim da partida. Uma mobilização no futebol como há muito não se via e que sem duvida empurrou o GDP para a vitória. Uma palavra final de agradecimento para a direcção do CD Penelense que foram sempre muito prestáveis. A festa foi grande, começou no relvado, estendeu-se depois ao balneário e á vila de Penela, terminando em Pampilhosa da Serra com uma recepção calorosa nos Paços do Concelho e no Estádio Municipal de Pampilhosa da Serra. Em breve iremos mostrar todos os pormenores e as cores da festa.

 

O trio de arbitragem fez um trabalho regular no capítulo técnico. Já no disciplinar quis impor respeito e “segurar o jogo” com a amostragem de alguns cartões que foram escusados!

 


Um pequeno video com momentos do jogo:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:27

ANTEVISÃO DO JOGO E O PALCO DA FINAL

por ultraserranos4605, em 25.05.11

 12 Anos depois o Pampilhosense tem a possibilidade de regressar à Divisão de Honra. Faltam apenas 90m para a equipa serrana carimbar o passaporte para o escalão maior da Distrital de Coimbra e voltar ao convívio dos grandes. Frente ao Os Águias, segundo classificado da Série B, o Pampilhosense vai tentar vencer conquistando, também, a melhor classificação da equipa na 1ª Divisão, um terceiro lugar final a nível Distrital e, claro está, consequente subida de divisão. Relembramos que a equipa do Pampilhosense já por uma ocasião se classificou no segundo posto na 1ª Div. Série A, garantindo a subida de divisão (época 96/97), ficando-se depois pelo 4º lugar na classificação final Distrital. Os jogadores pampilhosense tem agora a possibilidade de entrar para a história do clube, basta vencer no próximo domingo, alcançando a melhor classificação de sempre do Pampilhosense na 1ª Divisão. A partida que será disputada como uma final, em campo neutro, tem inicio marcado para as 17h de domingo no campo de S. Jorge em Penela.

Domingo todos a Penela, não falte e venha apoiar o Pampilhosense no derradeiro jogo da temporada. A Direcção do clube disponibiliza AUTOCARRO para sócios e simpatizantes sem quaisquer custos adicionais, mediante a prévia marcação. Saída da Pampilhosa da Serra pelas 14:45 junto a Câmara Municipal.

Não tens desculpa para não comparecer!

 

 

 Penela foi a Vila escolhida para acolher está final e, sobe o olhar do Castelo Madiaval, o Campo de S. Jorge será o palco de todas as emoções. Um magnifico sintético, no lote dos melhores do Distrito, onde o Pampilhosense vai tentar terminar está temporada com uma vitória, a mais importante da época. O regresso à Divisão de Honra é o grande objecto, e a ponta final da equipa abre boas perspectivas para um resultado positivo. O Pampilhosense vem de quatro triunfos consecutivos, o último dos quais em casa do campeão Eirense, que deixou as duas equipas separadas por apenas três pontos na classificação final. Sendo só um o jogo, tudo pode acontecer, mas a confiança dos serranos num resultado positivo é elevada.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:49

CONFIANÇA REDOBRADA DEPOIS DE BATER O CAMPEÃO

por ultraserranos4605, em 23.05.11

EIRENSE - PAMPILHOSENSE

 

10ª Jornada da 1º Divisão Distrital Série A da AF Coimbra – Fase Final

Estádio: Campo Vale do Fôjo em Eiras

Assistência: Cerca de 50 espectadores

Árbitro: Luís Oliveira

Resultado ao intervalo: 1-2

 

GD Pampilhosense:

Braçal, Rabeca, Pepe, Pedro Barata (Quirino 22m), Samuel Almeida, João Luís, Gonçalo Fernandes, Figueiredo, Marco Alegre (Deco 83m), Galego e Jorge Silva (Isidro 75m).

Suplentes: Tiburcio, David, Deco, Quirino e Isidro.

Treinador: Bruno Ferreira

Golos: Autogolo (5m), Eirense (8m), Jorge Silva (42m), Galego (89m gp) e Eirense 90m.

 

Na última jornada do campeonato, o Pampilhosense deslocou-se a Eiras com a intenção de vencer pela primeira vez neste campo e impor-se perante o campeão que, a jogar em casa e nesta temporada, ainda não conheceu o sabor da derrota. O Eirense pretendia manter essa invencibilidade caseira, mas também a moral em alta para o jogo do título Distrital a disputar no dia 29. O mesmo acontece com o Pampilhosense que, com três triunfos consecutivos, queria manter-se na senda dos triunfos e a confiança elevada para o jogo do próximo domingo que decide a subida à Divisão de Honra.

 

 

Os primeiros minutos foram bem movimentados e aos 5m o Pampilhosense adiantou-se no marcador na sequência de um pontapé de canto, com um jogador da casa a introduzir a bola na sua própria baliza. A resposta do Eirense não tardou e, aos 8m, também num pontapé de canto, o jogador da casa saltou mais alto que os adversários e, de cabeça, repôs a igualdade. Pouco depois os da casa desperdiçaram uma excelente ocasião para consumar a cambalhota no marcador. O árbitro da partida assinalou uma grande penalidade que o avançado do Eirense não aproveitou e a 11m da baliza permitiu a defesa de Braçal que manteve o empate a uma bola. Os da casa estavam animados e, com um ascendente sobre o Pampilhosense, procuravam chegar à vantagem. Mas com o passar dos minutos a equipa serrana equilibrou e começou a surgir com perigo junto da baliza do Eirense que, no último quarto de hora da primeira metade, pouco importunou o guarda-redes pampilhosense. Em duas ocasiões Galego esta próximo do golo, ambas a surgirem na direita, na primeira valeu o guardião da casa a negar o golo, na segunda o avançado serrano deixa-se antecipar por um defesa contrário quando tinha condições para fazer bem melhor. Depois das ameaças chegou a certeza, o golo do Pampilhosense. Aos 42m Galego volta a estar em destaque ao entrar pela direita e servir, no coração da área, Jorge Silva que, de primeira, remata para o fundo da baliza do Eirense. Com o Pampilhosense em vantagem por 2-1 se chegou ao intervalo.

 

 

Para a segunda metade ao Eirense, em desvantagem no marcador e com orgulho ferido, competia correr atrás do prejuízo. E foi isso que aconteceu com o Campeão desta Série A a ser a equipa que mais perto estava do golo. Já o Pampilhosense, bem organizado, tentava segurar a vantagem e explorar o contra ataque. Mas era o conjunto “azul e branco” o mais perigoso, e foram várias as ocasiões de perigo junto da baliza visitante, com muitos remates e alguns perigosos. O Pampilhosense, a apostar numa estratégia de contra-ataque, quase teve sucesso quando Marco Alegre introduziu a bola na baliza mas já o árbitro assistente tinha assinalado um fora de jogo que deixou duvidas. No último quarto de hora a pressão da equipa do Eirense intensificou-se e, aos 81m, quase chega à igualdade depois de um cabeceamento do seu avançado a que Braçal se opôs com uma excelente intervenção. Três minutos depois o guradião serrano volta a ter trabalho com uma defesa atenta a um livre directo que levava o destino da baliza. Mas o Pampilhosense estava a conseguir fechar todos os caminhos para a sua baliza e, sempre a apostar em rápidas jogadas de contra-ataque, forçava, aos defesas da casa, a atenção redobrada. Numa dessas jogadas, aos 89m, Figueiredo isola-se em zona frontal e, já dentro da grande área, é derrubado em falta pelo guarda-redes local. O árbitro da partida assinala a grande penalidade e, Galego, chamado para a marcação não perdoa e faz o 3-1. Este golo não veio retirar emoção aos minutos finais da partida, isto porque o Eirense, aproveitando algum relaxamento dos jogadores serranos, desenha, a partir do pontapé de reatamento, uma boa jogada colectiva que termina em golo num remate colocado à entrada da área. Já com o período de compensação a decorrer o Eirense bem tentou chegar a igualdade mas, o Pampilhosense, com muita personalidade, segurou a vantagem e impôs ao Campeão a primeira e única derrota em casa em toda a temporada.

 

 

Foi um jogo com muita personalidade da equipa serrana, marcou nos momentos decisivos e soube sofrer quando foi preciso, terminando o campeonato com uma vitória (a única em 4 jogos entre ambos) em casa do campeão da Série A, naquela que foi também a única derrota do Eirense no seu terreno nesta temporada. Uma vitória que aumenta para quatro o numero de triunfos consecutivos, mantendo a equipa na senda dos triunfos e com moral em alta para a decisiva e derradeira partida da temporada no próximo fim-de-semana, frente ao Águias no jogo que pode o Pampilhosense à Divisão de Honra 12 anos depois.

 

Numa partida que, apesar de nada decidir na classificação final, foi bem disputada e difícil de dirigir pelo trio de arbitragem. Saiu-se bem a terceira equipa em campo que realizou um trabalho positivo.

 

Resultados:

Eirense 2-3 Pampilhosense

Telmo (2) (UCE) / Autogolo, Jorge Silva e Galego (pen) (GDP)

 

Lagares da Beira 2-3 Góis

 

Classificação Final:

 

 

Um Video com alguns dos momentos da partida:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:58

PAMPILHOSENSE - LAGARES DA BEIRA

 

9ª Jornada da 1º Divisão Distrital Série A da AF Coimbra – Fase Final

Estádio: Municipal de Pampilhosa da Serra

Assistência: Cerca de 120 espectadores

Árbitro: João Martins

Assistentes: Pedro Raposo e Renato Carvalho

Resultado ao intervalo: 3-0

 

GD Pampilhosense:

Tiburcio, Rabeca (Cristiano 79m), Quirino (Isidro 65m), Pepe, Samuel Almeida, João Luís, Gonçalo Fernandes, Figueiredo (Jorge Silva 65m), Marco Alegre, Galego, Samuel Chipenhe.

Suplentes: Braçal, Cristiano, Jorge Silva, Pedro Barata e Isidro.

Treinador: Bruno Ferreira

Golos: Galego (18m e26m), Marco Alegre (37m e 51m) e Jorge Silva (90+2)

 

 

Depois de regressar ao caminho dos triunfos, conseguindo duas vitórias consecutivas nesta fase, o Pampilhosense precisava de vencer na recepção ao Lagares da Beira para, a uma jornada do final, assegurar, matematicamente, o segundo posto da classificação geral e igualar, assim, a melhor posição já alcançada pelo clube no Campeonato da 1ª Divisão Série A. Pela frente os serranos tinham uma equipa do Lagares da Beira, sempre combativa e difícil, que vinha a Pampilhosa da Serra (no ultimo desafio da temporada neste estádio), com a disposição de estragar os objectivos do GDP.

 

 

O Pampilhosense, sabendo que precisava de vencer, cedo começou por criar perigo junto da baliza adversária e, logo ao 5m, Samuel tem uma boa jogada de combinação com Figueiredo com este último, no interior da grande área, a rematar para uma boa defesa do guarda-redes contrário com o esférico ainda a embater na trave da baliza. A equipa serrana tinha entrado destemida, sem acusar a pressão de ter obrigatoriamente de vencer e aos 18m vai chagar ao primeiro tento da partida. Marco Alegre recupera o esférico na zona intermediária e isola Galego, o avançado pampilhosense ultrapassa o guardião contrário e remata para a baliza deserta obtendo com facilidade o primeiro da tarde. O Pampilhosense continuava a carregar, e ameaçava a segundo golo, Galego, aos 24m, tem na cabeça a possibilidade de finalizar com sucesso mas atira ao lado. Dois minutos depois o avançado serrano não desperdiça e faz mesmo o 2-0 numa jogada muito idêntica ao primeiro golo, mas desta feita foi Figueiredo a fazer a excelente assistência. O Lagares da Beira não conseguia responder à supremacia da equipa serrana que em tarde inspirada continuava a desenhar e construir boas jogadas de ataque, com Samuel a ser um autêntico “quebra-cabeças” para os defesas visitantes. O avançado pampilhosense iria desperdiçar, de cabeça, a possibilidade de fazer o 3-0. Aos 37m Samuel esta, uma vez mais, em destaque, por construir quase toda a jogada e servir de bandeja para Marco Alegre fazer de cabeça o 3-0. Os adeptos da casa estavam animados pela exibição da sua equipa. Já os visitantes, menos satisfeitos, pois só na recta final da primeira metade criam a primeira ocasião para marcar. Depois de uma facilidade da defensiva da casa, o avançado do Lagares da Beira, na cara de Tiburcio, permite uma excelente intervenção ao guardião serrano que segura o marcador em 3-0 para o período de descanso.

 

 

Na segunda metade a equipa do Pampilhosense manteve a mesma toada, e aos 51m chega a goleada numa simples jogada de ataque. O lance começa no seu guarda-redes que sai a jogar em Rabeca, este lança o também endiabrado Galego que, em velocidade, conquista a linha de fundo e serve Marco Alegre para o 4-0.  A partir daqui o Pampilhosense, finalmente, abrandou o ritmo e a velocidade do jogo diminuiu. Foi então que o Lagares da Beira começou a surgir mais vezes na área serrana, mas seria o Pampilhosense que, aos 65m, esta próximo de marcar por Figueiredo que, só com o guarda-redes pela frente e já fora da sua área, remata ao lado. A vencer por 4-0, como já foi dito, o Pampilhosense abrandou a intensidade do seu jogo, e o Lagares da Beira, aos 70m, numa jogada de contra-ataque, quase reduz num remate muito perigoso. O conjunto visitante bem tentou apontar o seu tento de honra, mas os jogadores pampilhosenses estavam a realizar uma exibição muito personalizada e em período de compensação vão aumentar os números da goleada para 5-0. Jorge Silva aproveitou a defesa incompleta do guarda-redes visitante a livre de Gonçalo e fechou o placar ao estrear-se a marcar no campeonato.

 

 

No último jogo no Municipal de Pampilhosa da Serra esta temporada, o Pampilhosense despediu-se da melhor forma com uma excelente exibição coroada com uma goleada que confirma o segundo lugar da tabela, igualando a melhor classificação de sempre do clube na 1ª Divisão Série A. A equipa de Pampilhosa da Serra foi sempre superior ao longo de todo jogo e não deu hipótese que a turma de Lagares da Beira contraria-se os objectivos do GDP. Quando falta ainda disputar uma jornada, a realizar no dia 21 em Eiras apenas para cumprir calendário, o Pampilhosense disputa no dia 29 de Maio, com Águias ou Botafogo, o último lugar de acesso ao escalão maior da Distrital de Coimbra, a Divisão de Honra.

 

João Martins e seus assistentes realizaram um trabalho com poucos erros. Nota bem positiva para o trio de arbitragem chefiado pelo 1º classificado da arbitragem de Coimbra desta temporada.

 

Resultados:
Pampilhosense 5-0 Lagares da Beira
Galego (2), Marco Alegre (2) e Jorge Silva

Góis 2-2 Esperança
/ Pacheco e Lapão (Esp)

 

Classificação:

 

 

Ultima Jornada:

Lagares da Beira – Góis
Eirense – Pampilhosense

 

Um curtíssimo vídeo com três situações do jogo, destaque para o terceiro golo da equipa do Pampilhosense apontado por Marco Alegre de cabeça, depois de uma excelente jogada individual de Samuel.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:48

DESPERDIÇAR PRIMEIRO E SOFRER DEPOIS

por ultraserranos4605, em 02.05.11

ESPERANÇA - PAMPILHOSENSE

 

 

8ª Jornada da 1º Divisão Distrital Série A da AF Coimbra – Fase Final

Estádio: Campo Comendador Eduardo Filipe em S. Martinho do Bispo, Coimbra

Assistência: Cerca de 60 espectadores

Árbitro: Edgar Correia

Resultado ao intervalo: 0-1

 

GD Pampilhosense:

Tiburcio, Rabeca, Quirino, Pepe, Samuel Almeida (Pedro Barata 85m), João Luís, Cigas, Gonçalo Fernandes (Marco Alegre 66m), Figueiredo, Galego, Samuel Chipenhe (David Simões 89m).

Suplentes: Braçal, Cristiano, Deco, Isidro, Pedro Barata, David Simões e Marco Alegre.

Treinador: Bruno Ferreira

Golos: Galego 17m

 

Na deslocação a S. Martinho do Bispo o Pampilhosense estava obrigado a vencer para se isolar no segundo posto da tabela, obtendo uma vantagem mais confortável a duas jornadas do final do campeonato. Já o Esperança, que ainda não somou qualquer ponto nesta fase, não tinha nada a perder e jogava sem pressão para tentar contraria os serranos.

 

 

Desde cedo o Pampilhosense mostrou vontade em querer chegar à vantagem. Entrou bem na partida a equipa serrana, e aos 13m, Figueiredo surge isolado com tudo para marcar mas tenta oferecer o golo a Samuel e a defensiva da casa anula o lance. À passagem do quarto de hora, na sequência de um pontapé de canto, Quirino, de cabeça, serve Samuel que à boca da baliza não consegue desfeitear o guarda redes do Esperança. O Pampilhosense era a melhor equipa sobre o rectângulo de jogo e vai conseguir traduzir em golo essa supremacia aos 17m. Galego, depois de lançado em profundidade por Rabeca, entra na área e quando todos esperavam o cruzamento o jogador serrano surpreende com um remata para o fundo das redes da baliza do Esperança. O Pampilhosense por esta altura já justificava a vantagem e continuou em ritmo acelerado construindo vários lances de perigo junto da baliza da casa. Aos 31m Figueiredo está próximo de marcar com um remate forte da entrada da área, a bola acaba por embater na trave da baliza do Esperança. Os da casa só esporadicamente surgiam na área serrana enquanto o Pampilhosense continuava a desperdiçar oportunidades. Antes do intervalo Samuel tem na cabeça mais uma excelente ocasião que acaba por não aproveitar. Ao intervalo o GDP vencia por 1-0 mas fez por merecer uma vantagem mais dilatada.

 

 

A segunda metade a abre com mais uma excelente ocasião para o Pampilhosense sentenciar o desafio, Galego, isolado, remata forte mas encontra uma boa oposição do guardião da casa. A partir daqui a equipa serrana desapareceu e nível ofensivo, aproveitou o Esperança para subir no terreno e tentar chegar à igualdade. No entanto os da casa, com mais posse de bola nesta fase do encontro, nunca conseguiram criar uma clara ocasião para marcar, com a defensiva visitante a resolver sempre os problemas impostos pelos avançados de S. Martinho do Bispo. O mais próximo que o Esperança esteve do golo foi num cruzamento remate a que Tiburcio mostrou atenção enviando o esférico pela tinha final. O jogo na segunda metade perdeu qualidade e a chuva também não ajudou. O desafio foi-se arrastando até final com o Pampilhosense muito concentrado na sua defesa apostando mais no contra-ataque, mas faltou sempre discernimento no sector mais avançado da equipa.

 

 

Num jogo que valeu pelos primeiros 45m, o Pampilhosense conquistou um triunfo justo e merecido. Desperdiçou muitas ocasiões para conseguir um resultado mais tranquilo, fazendo com que, a magra vantagem, permitisse pairar no ar a possibilidade de que, a qualquer momento, os da casa surpreendessem e igualassem a partida. Tal não aconteceu e a equipa serrana com estes três pontos ocupa, isolado, o segundo posto quando ficam a faltar duas jornadas para o final do campeonato.

 

O trio de arbitragem realizou um trabalho regular.    

 

Resultados:

Eirense 4-0 Lagares da Beira
Sérgio Turtle, Ed, Hélder Maias e Passeiro

Esperança 0-1 Pampilhosense
Galego

 

Classificação:

 

Próxima Jornada:
Góis – Esperança
Pampilhosense – Lagares da Beira


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:59

PAMPILHOSENSE - GÓIS

 

 

7ª Jornada da 1º Divisão Distrital Série A da AF Coimbra – Fase Final

Estádio: Municipal de Pampilhosa da Serra

Assistência: Cerca de 200 espectadores

Árbitro: Telmo Galvão

Assistentes: Telmo Fernandes e Diogo Galvão

Resultado ao intervalo: 0-0

 

GD Pampilhosense:

Tiburcio, Rabeca (Pedro Barata 86m), Quirino, Pepe, Samuel Almeida (Marco Alegre 62m), João Luís, Cigas, Gonçalo Fernandes, Figueiredo, Galego, Samuel Chipenhe.

Suplentes: Braçal, Cristiano, Deco, Jorge Silva, Pedro Barata, David Simões e Marco Alegre.

Treinador: Bruno Ferreira

Golos: Quirino (72m) e Samuel Chipenhe (89m) (GDP)

 

 

Em dia de feriado Municipal em Pampilhosa da Serra, os pampilhosenses compareceram em numero significativo ao Estádio Municipal para apoiar a equipa no sempre apetecível derby com o vizinho Góis. Uma partida importantíssima para as duas equipas, pois lutam ombro a ombro pela conquista do segundo posto que pode ainda dar acesso à subida de divisão. O tempo também ajudou à festa e os ingredientes estavam todos reunidos para se assistir a uma excelente tarde de propaganda para o futebol.

 

 

O primeiro terço da primeira metade foi disputado numa toada lenta sem que nenhuma equipa assumisse as despesas do desafio. Aos poucos o Pampilhosense, como lhe competia porque estava obrigado a vencer, começou a subir no terreno e a construir lances que só não resultaram em golo por manifesta falta de pontaria do conjunto da casa. Aos 20m surge a primeira grande ocasião, Figueiredo é lançado em profundidade e na cara do guarda-redes visitante permite a defesa deste, a bola ainda sobra para Samuel mas o avançado serrano não consegue atirar a contar para a baliza deserta. O Pampilhosense continuou na tentativa de chegar a ambicionada vantagem, criando uma ou outra situação de maior perigo junto da baliza do Góis. No entanto as oportunidades claras de golo só iriam surgir na recta final do primeiro tempo, ambas desperdiçadas por Galego. A primeira, aos 40m, o jogador do GDP surge solto de marcação na direita e remata forte, cruzado, mas sem direcção quando tinha tudo para inaugurar o marcador. Sobre o apito para descanso o Pampilhosense desenha a melhor jogada dos primeiros 45m e Galego é servido com “régua e esquadro” e, novamente na cara do golo em zona frontal, remata para defesa do guarda-redes do Góis. As equipas foram para o intervalo com um nulo no marcador que castigava a ineficácia atacante do conjunto da casa.

 

 

Na segunda metade a equipa da casa entrou algo apática, com o Góis a aproveitar para criar perigo junto da baliza serrana e, só não chegou ao golo, porque a defensiva da casa se mostrou sempre muito solidária. Pouco depois do reatamento Quirino salva sobre a linha aquilo que seria o golo do Góis. A equipa visitante parecia ter entrado com vontade de chegar ao golo, e numa fase onde conseguiu quatro pontapés de canto consecutivos, valeu, num deles, Cigas que, uma vez mais sobre a linha de golo, consegue anular o que seria um canto directo. Com o passar dos minutos a equipa do Pampilhosense consegue sacudir a pressão e volta a encontrar-se. Os serranos voltam a comandar as operações e aos 72m alcançam a desejada vantagem no marcador. Na sequência de um pontapé de canto Galego devia ao primeiro poste para uma excelente defesa do guardião visitante, mas Quirino, oportuno ao segundo poste, faz a emenda e coloca o Pampilhosense na frente do marcador. O Góis não mostrou capacidade para responder e o Pampilhosense continuou na mó de cima. Aos 78m Galego, já no interior da área, remata de primeira mas a bola sai por cima do alvo, cinco minutos depois é Figueiredo que tem a possibilidade de sentenciar o partida mas o jogador serrano, no coração da área, vai rematar por cima do travessão. No entanto a equipa serrana, impulsionada pelo seu público sempre incansável no apoio à equipa, chegou ao golo da tranquilidade aos 89m, também na marcação de um pontapé de canto com Samuel, oportuno, a fazer de cabeça o 2-0. O vencedor do desafio estava encontrado, mas para manchar uma partida que até foi disputada pelas duas equipas e também bem dirigida, alguns jogadores do Góis perderam a compostura e foram castigados com duas expulsões aparentemente por palavras dirigidas à equipa de arbitragem.

 

 

Numa partida bem disputada entre duas equipas vizinhas que lutam pelo segundo lugar da tabela, o Pampilhosense regressou às boas exibições e venceu de forma merecida por 2-0. Com um único resultado possível para os serranos: a vitória, os jogadores pampilhosense estiveram, em grande parte da partida, melhor que o adversário a quem o empate satisfazia os seus objectivos. O GDP, impulsionado pelos seus adeptos que foram o seu 12º jogador, averbou uma importante vitória para garantir o segundo posto da geral.

 

O trio de arbitragem realizou um trabalho com poucos erros. Na parte final da partida foram dois jogadores visitantes expulsos com a cartolina vermelha directa por, aparentemente, palavras dirigidas a equipa de arbitragem.

 

Como nota final de realçar o convívio entre as duas equipas que no bar do clube puseram de lado as rivalidades e conviveram de forma saudável esquecendo as incidências do desafio.

 

 

 

Resultados:
Eirense 4-1 Esperança
Ed, Mais e Teles (2) (Eir) /

Pampilhosense 2-0 Góis
Quirino e Samuel Chipenhe

 


Classificação:

 

 

 Próxima Jornada:
Esperança - Pampilhosense
Eirense - Lagares da Beira

 

Alguns dos momentos mais importantes da partida em video:

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:35


. ............ . . .

.


LIGAÇÕES - PLANTEL 18/19 E VIDEOS

.

.