Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Mostra a Tua Alma Serrana!


Decorreu ontem mais uma Assembleia Geral do GD Pampilhosense. Está Assembleia tinha como temas “quentes” a apresentação e aprovação do Relatório e Contas de 2009, e a eleição dos novos Corpos Sociais que vão gerir os destinos do clube nos próximos dois anos. Perante uma plateia de 33 associados o Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Eng. Jorge Custodio, deu por iniciados os trabalhos. Depois da aprovação da Acta da Reunião anterior, coube ao Presidente da Direcção, António Caetano, a apresentação e esclarecimento do Relatório e Contas de 2009. Ficou claro o esforço que a Direcção teve em conseguir manter as contas equilibras, face as despesas que aumentaram significativamente e as receitas que diminuíram. Resultante da boa campanha da equipa de futebol, a época de 2009 só terminou em meados de Junho e, juntando à criação da equipa de Escolas para esta temporada futebolística, conjugaram-se os factores que mais contribuíram para o aumento da despesa. Apesar do resultado do exercício ser negativo a 31 de Dezembro de 2009, já a 15 de Maio de 2010, ou seja, o momento que está Direcção deixa o comando do GDP, as contas apresentam-se com saldo positivo. Dissipadas todas as duvidas, onde foram várias as intervenções dos associados, o Presidente da Mesa colocou a aprovação o documento, registando-se apenas uma abstenção. Foi também votado um Voto de Louvor ao trabalho desenvolvido pela Direcção cessante, pela forma equilibrada como soube gerir a Instituição neste grave período de crise global. Numa Assembleia onde os associados foram sempre bastante interventivos, factor que reflecte bem o interesse na vida do GDP, passou-se ao ponto que acabou por fechar a ordem de trabalhos, a eleição dos novos Corpos Sociais para os próximos dois anos. Foi apresentada somente uma lista concorrente, liderada por Ricardo Serra (Mota), que foi acolhida na votação pelos sócios da melhor forma possível com, somente, uma abstenção. Sendo assim, o Ricardo Serra, jovem que nasceu para o futebol como jogador no Grupo Desportivo Pampilhosense, sucede a António Caetano. O novo presidente que esteve sempre ligado ao clube, mesmo depois do afastamento forçado como jogador, surgiu com um discurso ambicioso, demonstrando, juntamente com a sua equipa, uma enorme vontade de fazer um bom trabalho. Pediu a colaboração de “todos os associados para ajudar o clube” e mostrou-se confiante no futuro. A equipa que vai gerir os destinos da Instituição Grupo Desportivo Pampilhosense é a seguinte:

.O novo presidente

 

Direcção:

Presidente: Ricardo Serra – soc 801

Tesoureiro: João Neves – soc 799

Secretario: Jorge Gonçalves – soc 164

Vice-presidente: Paula Caires – soc 74

Vice-presidente: Carlos Ferrão – soc 782

Vice-presidente: Carlos Pereira – soc 47

Vice-presidente: Verónica Marques – soc 783

Vice-presidente: Sónia Botelho – soc 818

1º Vogal: Francisco Gigante – soc 814

2º Vogal: Rui Barata – soc 538

 

Assembleia Geral

Presidente: António Caetano – soc 516

1º Secretário: José Reis – soc 10

2º Secretário: António Carlota – soc 58

1º Suplente: José Cortez – soc 33

2º Suplente: Carla Marto – soc 772


Conselho Fiscal

Presidente: José Manuel Albuquerque – soc 418

Secretário: José Antunes – soc 350

Relator: Carlos F.M. Santos – soc 736

Suplente: João Tavares – soc 237

Suplente: Pedro Nuno Almeida – soc 172

 

A todos votos de um bom trabalho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:37

GDP - OS NÚMEROS E IMAGENS DE 2009/2010

por ultraserranos4605, em 30.04.10

Terminada que está mais uma temporada do GD Pampilhosense é hora de fazer um balanço e analisar alguns dados da época 2009/2010. Começamos pela classificação. O sétimo posto alcançado está longe de ser uma brilhante classificação, mas também não se pode dizer que o lugar no meio da tabela seja reflexo de uma temporada menos conseguida. O balanço final é satisfatório para a difícil realidade que o plantel encontrou ao longo do campeonato, nomeadamente as lesões que apoquentaram alguns jogadores essencialmente no inicio da época. Em termos de pontos o GDP conquistou 36, o que traduz no melhor e maior número de pontos alcançados nas últimas seis temporadas, este é um factor a ter em conta, o mais positivo da época 2009/2010. Foi uma temporada onde, o Pampilhosense, em casa, apenas perdeu por uma ocasião, venceu seis encontros e empatou cinco, o que significa 23 pontos. Já fora de portas o GDP conquistou quatro vitórias e um empate, saindo derrotado em sete partidas, o que resulta em 13 pontos.

 

Ao longo da temporada o treinador Carlos Alegre utilizou 23 atletas, com destaque para Rodrigo e Fábio que marcaram presença em todos os encontros (campeonato e taça) como o quadro seguinte demonstra:


Em termos de minutos, Rodrigo contabilizou a totalidade dos jogos disputados no campeonato e na taça, sendo o único totalista do plantel. Segue-se, novamente, Fábio e João Luís que fecha o top3:


Quanto aos melhores marcadores Paulo Marques foi de longe o que mais festejou a obtenção do golo. Para o campeonato o avançado serrano marcou por 17 ocasiões que, somado a mais um golo apontado na taça, perfaz 18 tentos ao longo da época. De seguida, e longe do score de Paulo Marques, vem Carlos Alegre que apontou 3 golos no campeonato e 2 na taça:

 

Já em assistências para golo, na frente surge Rodrigo. O médio do GDP fez, no campeonato, 7 assistências para que os seus colegas concluíssem com êxito, e juntando-se mais uma realizada para a taça totaliza 8 ao longo da época. Surgem depois Carlos Alegre com 5 assistências no campeonato e Paulo Marques com 4 no campeonato e uma na taça:


Estes foram os números do Pampilhosense ao longo da temporada 2009/2010, temporada que ficou marcada pela inauguração do Estádio Municipal de Pampilhosa da Serra. A equipa vista a lupa através de números que permitem retirar algumas conclusões… Para o ano há mais…

 

De seguida assista ao vídeo com alguns dos momentos que marcaram a época de 2009/2010:

.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:59

GDP - DESPEDIDA DE 2009/2010

por ultraserranos4605, em 27.04.10

No final do encontro de Domingo, a equipa do Pampilhosense despediu-se da temporada 2009/2010 com um jantar convívio que decorreu em clima de boa disposição. Pairou no ar algum sentimento de nostalgia por terminada mais uma temporada, mas também por se confirmaram algumas despedidas, tais como: a saída de alguns atletas, treinador e órgãos sociais da instituição. Fica de seguida umas fotos ilustrativas do último convívio da equipa 2009/2010 e também algumas fotos de grupo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:12

FACILITAR NA PRIMEIRA PARTE PARA RESOLVER NA SEGUNDA

por ultraserranos4605, em 26.04.10

 UD LORVANENSE - GD PAMPILHOSENSE

1 - 3

 

26ª Jornada da 1ª Divisão Distrital Série A da AF Coimbra

Estádio: Campo da Raposa em Lorvão, Penacova

Assistência: Cerca de 60 espectadores

Árbitro: Carlos Conta

Resultado ao Intervalo: 1-0

 

Pampilhosense:

Braçal, Fábio, Isidro, João Luís, Samuel Almeida, Rodrigo, Pedro Barata, Roldão (Deco 67m), Rabeca, Jorge Silva (João Neves 78m), e David (Paulo Marques 58m).

Suplentes: Tiburcio, João Neves, Deco e Paulo Marques.

Treinador: Carlos Alegre

Golos: Lorvanense (29m); Pampilhosense (Autogolo 52m, Rabeca 59m e Pedro Barata 86m).

 

 

Na última jornada da 1ª Divisão Distrital Série A AFC o Pampilhosense deslocava-se a Lorvão para defrontar o Lorvanense. A equipa serrana vinha de uma vitória caseira na jornada anterior, e perante o último classificado queria repetir os três pontos e terminar a época da melhor forma, com uma vitória que pudesse alcançar o sétimo posto da geral.

 

Entrou melhor no desafio a equipa da casa, que nos primeiros minutos jogou sobre o meio campo pampilhosense,embora sem conseguir criar qualquer situação de golo.

Mas foi o Pampilhosense que ao 10m, numa boa joga de envolvimento de toda a equipa, vai estar perto de inaugurar o marcador, co m Rabeca a surgir ao segundo poste e a rematar de primeira com a bola a embater na trave da baliza do Lorvanense. A partir daqui a equipa visitante pegou nas rédeas do desafio, mas sem imprimir grande velocidade as suas jogadas, pe

nsando que, o golo, mais tarde ou mais cedo, acabaria por surgir. Tal não aconteceu e quem aproveito alguma apatia do Pampilhosense foi a equipa da casa que, à passagem da meia hora de jogo e beneficiando de uma distracção do conjunto de Pampilhosa da Serra que isola um jogador da casa, vai chegar à vantagem no marcador com a obtenção de um golo fácil. A partir daqui a turma visitante despertou e começou, de vez, a tomar conta do encontro, criando algumas situações de perigo junto da baliza do Lorvanense. No entanto, o golo do empate não surgiu e o jogo iria para intervalo com a vantagem mínima para o conjunto da casa, favorecido pelo erro da turma visitante.

 

Para a segunda metade a equipa de Pampilhosa da Serra sabia que não poderia continuar no “deixa andar” e desde cedo começou a criar lances de perigo. O primeiro sinal surgiu por Rabeca que, novamente ao segundo poste, aparece a rematar para grande intervenção do guardião local. O golo do empate acabaria por surgiu logo de imediato, aos 52m, num livre cobrado por Samuel que um jogador da casa desvia de cabeça para a sua própria baliza. Consumada a igualdade a equipa visitantes não baixou os braços

e continuou em busca de virar o marcador, o que acabou por acontecer aos 59m, por intermédio de Rabeca que, ao primeiro poste, devia exemplarmente de cabeça um canto cobrado por Rodrigo. A equipa da casa não conseguia responder, e o Pampilhosense continuava no ataque em busca de ampliar o marcador e assegurar a vitória. Foram várias as ocasiões em que tal poderia ter acontecido, primeiro por Paulo Marques que, sozinho na esquerda, remata para boa defesa do guarda-redes contrário, e depois, a meio da segunda parte, com Deco a rematar forte para nova boa defesa do guardião do Lorvanense. O golo da tranquilidade para o GDP tardava em surgir e a equipa da casa começou a acreditar num resultado diferente, e no último quarto de hora começou, então, a surgir com maior regularidade no meio campo e grande área serrana, construindo lances de algum perigo. Até que, aos 86m, Pedro Barata ganha a bola à entrada da grande área da casa e, depois de desviar um adversário da frente, remata muito forte e colocado obtendo o melhor golo da tarde, colocando um ponto final quanto ao vencedor do encontro. Até final bastou ao Pampilhosense gerir a vantagem de 3-1.

 

Vitória justa e merecida da equipa do Pampilhosense, embora o Lorvanense ainda tenha “assustado”. Venceu a equipa que mais oportunidades criou, num desafio típico de final de época. Com esta vitória a equipa do Pampilhosense terminou da melhor forma a temporada ascendendo ao sétimo posto com 36 pontos, o maior número de pontos alcançados pelo GDP desde do regresso ao futebol sénior e 1ª Divisão, na época 2004/2005.

 

Quanto a equipa de arbitragem desenvolveu um trabalho tranquilo e positivo, apesar dos auxiliares terem cometido um ou outro erro na análise do fora de jogo, o seu chefe de equipa esteve exemplar.

 

Resultados:

Agrário Lamas 0-3 Adémia

Mamadu (2) e Cabo

.

Atl. Arganil 2-1 Lagares Beira

Galego e David (AAA) ; Rui Lopes (LdB)

.

Mocidade 4-0 São Pedro Alva

Renato, Xaró, João e Marco

.

Lorvanense 1-3 Pampilhosense

- ; Autogolo, Rebeca e Pedro Barata (Pam)

.

São Mamede 2-2 Eirense

.

Esperança 3-1 Arouce-Praia

Roxo, Carlos Pinheiro e Bruno Gomes (EAC);

.

Classificação Final:


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:55

SÓ O GDP ACREDITOU NAQUILO QUE JÁ NINGUÉM ESPERAVA

por ultraserranos4605, em 19.04.10

GD PAMPILHOSENSE - ESPERANÇA AC

2-1

25ª Jornada da 1ª Divisão Distrital Série A da AF Coimbra

Estádio: Estádio Municipal Pampilhosa da Serra

Assistência: Cerca de 70 espectadores

Árbitro: Santos Silva

Auxiliares: Augusto Cunha e Tiago Manso

Resultado ao Intervalo: 0-0

.

Pampilhosense:

Braçal, Fábio (Carlos Alegre 66m), Isidro, João Luís, Samuel Almeida, Rodrigo, Marco Alegre (Pedro Barata 55m), Rabeca, Jorge Silva (Deco 52m), Paulo Marques e David.

Suplentes: Roldão, Pedro Barata, João Neves, Deco e Carlos Alegre

Treinador: Carlos Alegre

.

Esperança:

Luís Moita, César Paulo, Pimenta, Júlio Pereira, André Pimentel, Pedro Oliveira, Roxo (Mohamed 92m), Bruno Gomes (Pacheco 79), Hussein (João Gomes 45m), Calos Pinheiro e João Rebelo.

Suplentes: Pacheco, João Gomes, Mohamed e Omar.

Treinador: Gregório Freixo

.

Golos: Esperança (Carlos Pinheiro 53m); Pampilhosense (Pedro Barata 92m e Rodrigo 97m)

Em tarde de alguma chuva, o Pampilhosense despedia-se, nesta temporada, da sua casa, sócios e adeptos, com uma recepção ao Esperança. As duas equipas ocupam a nona e oitava posições respectivamente, com o mesmo número de pontos, e à partida para esta ronda podiam, somente, aspirar ao sétimo posto. Com pouco a ambicionar, restava a ambos os conjuntos tentar lutar pelos três pontos e disputa proporcionar um bom espectáculo.

.

O jogo principia aberto, com a equipa do Pampilhosense a entrar bem e com boas trocas de bola a chegar com facilidade à área contrária. O primeiro sinal de perigo surgiu na sequência de um pontapé de canto com Marco Alegre quase a aproveitar a confusão sobre a linha de golo. Pouco depois foi Rabeca, que já tinha tentado visar a baliza adversária por duas ocasiões da meia distância, a rematar por cima falhando de forma incrível a emenda de um livre de Samuel na direita. Mas a partir do primeiro quarto de hora os visitantes começam, aos poucos, a equilibrar a contenda, surgindo a primeira ocasião para se adiantarem no marcador, valeu Braçal que, em duas ocasiões consecutivas, não deixa os avançados visitantes, sozinhos na esquerda, avançarem para a sua baliza. Pouco depois um remate, depois da rotação do jogador visitante, voltar a testar, uma vez mais, a atenção de Braçal. O Esperança era agora a equipa mais perigosa, e a partir do 20m tomaria por completo as despesas do desafio, criando alguns lances de perigo junto da baliza do GDP. Num desses lances, depois de uma boa jogada de envolvimento atacante, o avançado visitante chega atrasado a um cruzamento da esquerda a não acerta da melhor forma no esférico, quando tinha a baliza à sua mercê. A equipa da casa sentia muitas dificuldades em sair para o ataque e não conseguia criar perigo nem construir lances ofensivos. Já a equipa que viajara de S. Martinho do Bispo continuava a pressionar e desperdiçar ocasiões, a mais flagrante de todas ocorreria já próximo do intervalo, com o avançado do Esperança a aproveitar o espaço dado pela defensiva da casa e, isolado em zona frontal, vai atirar ao lado. O intervalo chegava com um empate que se justificava. Os da casa estiveram melhor nos primeiros minutos e poderiam ter marcado primeiro, depois responderam os visitantes que dominaram o resto da primeira parte desperdiçando, também, boas oportunidades para marcar.

A segunda metade inicia com o encontro a entrar numa toada mais morna. Isto até surgir o primeiro golo do desafio, dos visitantes, aos 53m. Numa rápida jogada de ataque, que começa numa perda de bola no meio campo do Pampilhosense, o jogador do Esperança isola o seu colega e este, só com Braçal pela frente, faz passar a bola sobre o guardião serrano fazendo, assim, o primeiro tento do encontro. Estava dado o mote para um emocionante desafio de futebol. Cabia agora à equipa da casa tentar chegar ao empate e depois à vitória, pois era esse o único resultado que interessava as hostes serranas. O conjunto da casa começou, então, a arriscar mais, mas o Esperança defendia bem e aliada à falta de inspiração dos avançados do GDP, os lances de perigo junto da baliza visitante tardavam em aparecer. Com o Pampilhosense a arriscar mais no ataque e o Esperança fechado na defesa, o contra-ataque era uma arma utilizada pelos visitantes que quase dava os seus frutos. Num desses lances valeu novamente Braçal que consegue “sacar” mais uma bola a um dos avançados da equipa do concelho de Coimbra. Com dificuldades em penetrar na grande área contrária, o Pampilhosense tenta através da meia distância chegar ao golo, foram várias as tentativas, mas foi Rodrigo aquele que esteve mais próximo de o conseguir com um remate da entrada da área, a fazer a bola passar muito próximo da trave da baliza contrária. Quando já faltavam menos de 10m para jogar, a equipa do Esperança vê-se reduzida a menos um unidade, depois de um jogador ver o segundo cartão amarelo por protestos. Em superioridade numérica os da casa pressionaram ainda mais. Pressão que se intensificou depois de nova expulsão de um jogador do Esperança (vermelho directo) já perto do minuto 90, quando este tardou a substituição. O árbitro levantaria a placa de 7m de compensação e o Pampilhosense a jogar com mais duas unidades acreditava ainda mais que era possível alcançar um bom resultado. No seguimento de um pontapé de canto foi um jogador do Esperança que salvou sobre a linha de golo o empate. Mas na jogada imediata, Rodrigo coloca a bola na área e Pedro Barata desvia, de cabeça, o esférico para a baliza deserta, chegando-se assim, ao ambicionado empate no encontro. Estavam decorridos dois minutos para além dos 90, e o Pampilhosense continuava a carregar, David ainda tem um cabeceamento que leva a bola a tirar tinta do poste direito da baliza do Esperança, quando já se gritava golo. Mas foi na última jogada do desafio, quando já passavam alguns segundos dos 7m dados de compensação pelo árbitro da partida, que Rodrigo cruza da direita mas a bola vai em direcção da baliza do Esperança, e depois de embater na trave, entra para gáudio dos jogadores serranos. Um cruzamento remate que traiu toda a defensiva visitante e que garantia a cambalhota no marcador e os três pontos para o conjunto do Pampilhosense.

Foi um jogo em que a primeira metade foi dividida em duas partes, na fase inicial melhor o Pampilhosense e na restante melhor o conjunto do Esperança. A segunda parte abre com o golo dos visitantes o que força a equipa da casa a arriscar mais, aproveitava o Esperança para, em contra-ataque, criar lances que poderiam sentenciar a partida. Mas o conjunto do Pampilhosense, apesar de não realizar uma exibição brilhante, nunca deixou de acreditar e em período de compensação beneficiou do facto de estar a jogar com mais duas unidades para, virar o marcador a seu favor. Um encontro com desfecho impróprio para cardíacos, conseguindo os serranos terminar a temporada, em casa, com uma vitória, numa época onde só por uma ocasião não somaram pontos na nova casa.

.

O trio de arbitragem cometeu demasiados erros, essencialmente o seu chefe de equipa Santos Silva. Se a primeira expulsão do jogador do Esperança foi por palavras, já a segunda não se compreende. Acompanhou todos os lances numa posição sempre distante e foi pouco lesto no capítulo disciplinar permitindo, de parte a parte, entradas bem duras sem as respectivas advertências disciplinares.

.

De seguida pode assistir a dois videos com alguns dos momentos iniciais do encontro:

.

.

Video de: http://esperanca-atletico-clube.blogspot.com/

.

Resultados:

..

Pampilhosense 2-1 Esperança

Pedro Barata e Rodrigo (Pam); Carlos Pinheiro (Esp)

.

São Pedro Alva 1-3 Atl. Arganil

- ; Moreira, David e Beijinho (AAA)

.

Adémia 5-0 Lorvanense

Mamadu (2), Dani, Mário e Hélder António

.

Góis 3-0 São Mamede

.

Eirense 0-0 Agrário Lamas

.

Arouce Praia 0-1 Mocidade FC

.

Classificação:

.

Última Jornada:

Atl. Arganil - Lagares da Beira

Mocidade FC - S. Pedro Alva

Esperança - Arouce Praia

Lorvanense - Pampilhosense

Agrário Lamas - Adémia

S. Mamede - Eirense

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:21

GDP - EQUIPA DA SEMANA

por ultraserranos4605, em 15.04.10

Decorreu na passada semana, no Blog Futebol Distrital Coimbra, uma votação que pretendia, entre os leitores do espaço, votar na equipa da semana em consonância com o resultado desportivo alcançado no fim-de-semana anterior. E em virtude da vitória perante o campeão Atl. Arganil, o Pampilhosense foi nomeado para Equipa da Semana juntamente com outras cinco equipas. A votação que decorreu ao longo da semana foi renhida mas no final a equipa mais votada foi mesmo o GDP com 34% dos votos. Fica de seguida o quadro das votações:

 

.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:54

EM DIA DE SOL, EXIBIÇÃO CINZENTA DOS SERRANOS

por ultraserranos4605, em 12.04.10

MOCIDADE FC - GD PAMPILHOSENSE

 3 - 0

 

.

24ª Jornada da 1ª Divisão Distrital Série A da AF Coimbra

Estádio: Campo da Serra, Cheira Penacova

Assistência: Cerca de 80 espectadores

Árbitro: Joaquim Ferreira

Auxiliares: Diogo Silva e Tiago Carrasqueira

Resultado ao Intervalo: 2-0

 

Pampilhosense:

Tiburcio, Fábio (Carlos Alegre 78m), Isidro, João Luís, Samuel Almeida, Rodrigo, Marco Alegre (Roldão 61m), Rabeca, Jorge Silva, Paulo Marques e David (Braçal 69m).

Suplentes: Braçal, Roldão e Carlos Alegre

Treinador: Carlos Alegre

Golos: Mocidade FC (15m, 34m e 70m)

 

 Depois de uma vitória na jornada passada frente ao campeão, o Pampilhosense partia para ente desafio frente à Mocidade FC com confiança num bom resultado. Já a equipa da casa, que ocupa o terceiro posto, partia como favorita no desafio, pois está na luta pela subida de divisão e proibida de perder pontos para não hipotecar os seus objectivos.

  

 

 A equipa da casa, a Mocidade FC, entrou bem no desafio. Beneficiou, nos primeiros 10m, de dois erros da equipa visitante que só não se traduziram em golo, porque os avançados da casa se mostraram algo perdulários. Na primeira ocasião, um remate em zona frontal, depois de uma perda de bola no ataque da equipa do GDP, faz passar a bola muito próximo do poste direito da baliza de Tiburcio. Já na segunda, em mais uma jogada rápida de ataque da Mocidade, um jogador da casa entra, pela esquerda, na área serrana e remata cruzado com muito perigo e sem ninguém a surgir para a emenda. Face ao que se assistia, foi sem surpresa que à passagem do primeiro quarto de hora a equipa da Mocidade FC se adiantou no marcador, na sequência de um livre na esquerda, com um jogador da casa a surgir solto ao segundo poste e a rematar a contar. Estava inaugurado o marcador, cabendo ao Pampilhosense correr atrás do prejuízo. Mas foi novamente a turma da casa que esteve perto de aumentar o placar, também de bola parada, desta feita na marcação de um livre da direita, que vai encontrar um jogador da Mocidade no coração da área serrana a cabecear à trave da baliza pampilhosense. O conjunto serrano só pouco depois dos 20m consegue equilibrar a contenda. Fruto do maior equilíbrio e sinal mais do conjunto visitante, Marco Alegre, aos 31m, vai surgir na direita e isolado conclui, sem êxito, uma boa jogada do ataque pampilhosense. O empate esteve próximo de acontecer, mas a resposta da Mocidade não tardou e terminou da melhor forma possível. Aos 34m nova jogada rápida do conjunto da casa com um jogador a partir de posição duvidosa para a baliza do GDP, este, na esquerda do seu ataque e só com Tiburcio pela frente, serve um companheiro que ao segundo poste apenas tem de encostar para o fundo da baliza. Este segundo tento veio serenar a toada do desafio e até ao intervalo o jogo iria desenrolar-se sobre a zona intermediária.

Na segunda parte o cariz do jogo manteve a mesma toada da parte final dos primeiros 45m. As duas equipas lutavam pela posse de bola sobre a zona central do terreno e nenhuma conseguia construir oportunidades de golo. O Mocidade FC, a vencer por 2-0, controlava o jogo enquanto a Pampilhosense tentava reduzir a desvantagem mas sem resultados práticos. Nos minutos iniciais do reatamento apenas um lance de registo, com Marco Alegre a cabecear atrasado à procura de um colega que não surgiu para concluir a jogada. E assim se manteve a toada morna do encontro até ao minuto 69, altura em que surge um jogador da Mocidade FC isolado perante Tiburcio, o guardião serrano acaba por derrubar em falta o avançado contrário dentro da grande área e o árbitro da partida assinala a grande penalidade, mostrando o segundo cartão amarelo ao jogador pampilhosense que, assim, vai tomar banho mais cedo. Na marcação, e já com Braçal na baliza, o jogador da Mocidade FC não perdoa e resolve de vez a partida ao colocar a sua equipa em vantagem por 3-0. A jogar com menos uma unidade a equipa do Pampilhosense sentiu ainda mais dificuldades, com os da casa a aproveitarem os espaços dados pela defensiva visitante criando lances para voltar a dilatar o marcador. Aos 75m um jogador da equipa da casa surge com espaço na grande área serrana e remata colocado para boa defesa de Braçal, de seguida o avançado da Mocidade FC aparece isolado na direita mas não consegue ultrapassar o guardião do Pampilhosense. Já perto do final do desafio seria Rabeca a salvar sobre a linha de golo o que seria o quarto tento do conjunto da casa. 

 Perante uma equipa que luta pela subida de divisão e a jogar em casa, o conjunto de Pampilhosa da Serra não conseguiu impor a sua estratégia, que cedo saiu gorada face ao golo madrugador do conjunto de Penacova. A equipa do Pampilhosense ainda esboçou a reacção ao primeiro golo sofrido, mas depressa a Mocidade FC fez o segundo e até final controlou o seu adversário não deixando o GDP com capacidade de resposta.

 

O trio de arbitragem fez uma exibição positiva, apenas mostrou alguma dualidade de critérios no capítulo disciplinar com prejuízo para os visitantes, mas, à excepção deste reparo, a nota global pelo trabalho realizado é positiva. 

  

Resultados:

 

Lagares Beira 1-1 São Pedro Alva

 Ricardo (LdB);

  

Atl. Arganil 1-3 Arouce-Praia

Galego (AAA);

 

 Esperança 4-3 Adémia 

Carlos Pinheiro (2), João Rebelo e Ricardo Silva (EAC); Mário Simão e Mamadu (Ade)

 

 Mocidade 3-0 Pampilhosense

  

Lorvanense 1-5 Eirense

- ; Agostinho (2), Mario Morcego, Telmo e Bombeiro (UCE)

 

 Agrário Lamas 2-3 Góis 

- ; Ricardo (3) (Goi)

  

Classificação:

  

 Próxima Jornada:

S. Pedro Alva - Atl. Arganil
Arouce Praia - Mocidade FC
Pampilhosense - Esperança
Adémia - Lorvanense
Eirense - Agrário Lamas
Góis - S. Mamede 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:54

GDP - NOMEAÇÃO PARA EQUIPA DA SEMANA

por ultraserranos4605, em 31.03.10

Em virtude da vitória do passado domingo frente ao Atl. Arganil, o Pampilhosense recebeu hoje a nomeação para Equipa da Semana, numa iniciativa semanal do blog Futebol Distrital Coimbra através de uma votação a decorrer no mesmo blog. Juntamente com outras cinco equipas que disputam os campeonatos distritais da AFC, a equipa serrana espera ser a mais votada pelos leitores daquele espaço, e para isso também o seu voto é determinante. Passe em http://futeboldistritalcoimbra.blogspot.com/ e vote no Pampilhosense para Equipa da Semana.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:46

 GD PAMPILHOSENSE - ATL. ARGANIL

    1-0 

.

23ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra

Estádio Municipal de Pampilhosa da Serra

Assistência: Cerca de 200 espectadores

Árbitro: Mário Oliveira

Auxiliares: Edgar Correia e Fábio Monteiro

Resultado ao intervalo: 0-0

 

GD Pampilhosense: Tiburcio, Fábio, João Luís, Pedro Barata, Samuel Almeida, Rodrigo, Marco Alegre, Deco (Maky 54m), Paulo Marques (Roldão 92m), Jorge Silva (Isidro 86m) e Rabeca.

Suplentes: Braçal, David, João Neves, Isidro, Roldão, Maky e Carlos Alegre.

Treinador: Carlos Alegre

Golos: Paulo Marques (81m). 

Excelentes as condições atmosféricas no Municipal de Pampilhosa da Serra para o Pampilhosenses, perante a melhor assistência da época, receber o líder Atl. Arganil, equipa que se sagrou campeã na jornada anterior. Dois conjuntos vizinhos que queriam conquistar os três pontos. O GDP manter os bons resultados em casa e ao mesmo tempo regressar aos triunfos, os visitantes dar seguimento a onda de vitórias que já vem desde de 21 de Novembro, o mesmo é dizer que leva 14 jogos consecutivos só a vencer.

 

O desafio inicia equilibrado com as duas equipas em estudo mútuo. Mas aos poucos o Pampilhosense começou a mostrar maior querer, em construir lances que levassem a bola à área adversária. E aos 14m a equipa serrana esteve mesmo muito próximo de inaugurar o marcador, quando Paulo Marques consegue encontrar espaço na grande área visitante

e rematar ao poste da baliza da Atl. Arganil. A resposta forasteira só surgiu à passagem da meia hora, quando uma desatenção da defensiva da casa vai permitir que o avançado contrário remate para fora, embora de ângulo apertado, mas já sem Tiburcio na baliza. O desafio estava a ser bem disputado e no minuto seguinte o Pampilhosense responde com um cabeceamento de João Luís que, depois da cobrança de um livre de Rodrigo, atirou com muito perigo para a baliza visitante. O conjunto da casa estava a realizar uma excelente partida e ao apresentar-se com muita personalidade conseguia se superiorizar ao Atl. Arganil, aquela que é a melhor equipa deste campeonato. Aos 36m o perigo volta a rondar a baliza dos visitantes, Marco Alegre coloca de bandeja o esférico para a entrada da pequena área, mas não surge ninguém para a emenda. O intervalo aproximava-se mas antes, aos 40m, os visitantes iriam ter a melhor oportunidade para marcar, o que seria injusto face ao que tinha acontecido até então. Numa jogada muito rápida de contra-ataque vai surgir um jogador na cara do guardião da casa que se encontrava já fora da sua grande área, no entanto, o atleta visitante adianta em demasia o esférico perdendo-se, assim, uma boa ocasião. O intervalo chegou pouco depois com um nulo no marcador, um resultado que espelha o equilíbrio entre as duas equipas, embora o Pampilhosense tenha criado maior número de lances de perigo para a baliza adversária. Assistiu-se a 45m bem disputados e emotivos.

 

 As equipas regressam dos balneários mantendo a mesma toda animada no encontro e dividindo as despesas do desafio. O primeiro lance de perigo surgiu só aos 62m, num pontapé cumprido de Tiburcio a isolar Maky que, entretanto, não consegue recepcionar

da melhor forma e desperdiça uma excelente ocasião para marcar. A Atl. Arganil voltou a responder, aos 72m, numa boa jogada de envolvimento atacante, com um jogador a surgir solto de marcação no coração da área serrana e a rematar colocado, mas Tiburcio faz uma excelente defesa e nega o golo quase certo. Nesta fase eram os forasteiros que dominavam em posse de bola, mas com o Pampilhosense a conseguir controlar o encontro, espreitando sempre o contra-ataque para poder almejar a baliza contrária. E foi isso que aconteceu aos 81m, quando Rodrigo lança em profundidade Paulo Marques, este na direita, remata cruzado para o fundo das redes visitantes, colocando a sua equipa em vantagem no marcador. Face ao desenrolar dos acontecimentos o golo poderia ter acontecido em primeiro lugar para qualquer uma das equipas, mas a acontecer, os da casa fizeram por o merecer. A equipa que lidera a classificação buscou a igualdade nos instantes que faltavam disputar, e até esteve perto de o conseguir. Aos 85m, numa jogada individual na esquerda do seu ataque, o avançado de Arganil entra na área e remata para uma boa defesa do guardião da casa. O Pampilhosense lá ia conseguindo tapar os caminhos para a sua baliza, segurando a tangencial vantagem, mas antes do final do encontro, naquela que foi a última jogada do desafio, a Atl. Arganil dispõe de um pontapé de canto, na sequência surge um jogador visitante que falha a emenda à boca da baliza, enviando a bola por cima da trave.

  

Assistiu-se a uma boa partida de futebol. Face ao equilíbrio patente, cedo se percebeu que o primeiro a alcançar a vantagem dificilmente deixaria fugir a vitória. O Pampilhosense, sempre muito seguro, conseguiu marcar primeiro, já na parte final do encontro, e fez por merecer a conquista dos três pontos. Perante melhor equipa deste campeonato e que festejou o título na jornada passada, a vitória do GDP sai ainda mais valorizada. Nota para o muito público presente, de ambas as equipas, que deu um colorido especial ao encontro.

 

O trio de arbitragem realizou uma boa prestação num encontro que nem sempre foi fácil de dirigir. Um ou outro erro, como é normal, mas conseguiu controlar e manter o “pulso” num derby que, em alguns momentos no decorrer do segundo tempo, chegou a aquecer dentro e fora das quatro linhas.

 

Resultados:

 

Gois 3-0 Lorvanense

Serra (2) e Silvério

 

Adémia 1-7 Mocidade FC

 

Arouce-Praia 0-2 Lagares Beira

Alzira e Marco Figueiredo

 

Pampilhosense 1-0 Atl. Arganil

Paulo Marques

 

Eirense 2-0 Esperança

Mário Morcego e Tadeu

São Mamede 2-0 Agrário Lamas

Paulo e Ruben

 

Classificação: 

.

Próxima Jornada:

Lagares da Beira - S. Pedro Alva

Atl. Arganil - Arouce Praia

Mocidade FC - Pampilhosense

Esperança - Adémia

Lorvanense - Eirense

Agrário Lamas - Góis

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:06

PAMPILHOSENSE SEM ARTE NEM ENGENHO

por ultraserranos4605, em 15.03.10

LAGARES DA BEIRA - GD PAMPILHOSENSE

3 - 0

 

 

22ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra

Estádio: Campo de Lagares em Lagares da Beira
Assistência: Cerca de 70 espectadores
Árbitro: Jorge Gouveia
Auxiliares: Virgílio Salvador e Nuno Peres
Resultado ao intervalo: 1-0
 
GD Pampilhosense: Tiburcio, Fábio, Isidro (Marco Alegre 52m), Pedro Barata, Samuel Almeida, Rodrigo, Rabeca, Paulo Marques, Deco (Roldão 79m), Jorge Silva (João Neves 59m) e Maky.
Suplentes: Braçal, David, João Neves, Marco Alegre, Carlos Alegre e Roldão.
Treinador: Carlos Alegre
 
Golos: Lagares da Beira (42m, 47m e 59m)
 
Frente a frente duas equipas que procuravam subir na tabela e separadas por 4 pontos na classificação. O Lagares da Beira, a ocupar o sexto posto, vinha de uma pesada derrota, e tentava regressar às vitórias, já o Pampilhosense, que ocupa o nono lugar e vinha de um empate, tentava também regressar aos triunfos e subir na classificação. O tempo estava agradável para a prática desportiva e no duro pelado de Lagares esperava-se assistir a uma boa partida de futebol.
 
A primeira metade tem pouco para contar. Nenhuma equipa assumiu com clareza as despesas da partida e as oportunidades de golo tardavam em surgir, com um jogo muito mastigado e disputado sobre a zona intermediária. A bola circulava muito pelo ar e só através de lances de bola parada o esférico surgia no interior das duas áreas, mas sem perigos para os dois guarda-redes. Foi por isso, sem estranheza, que só aos 35m tenha surgido a primeira oportunidade de golo, e para a equipa da casa. Depois de um ressalto, na direita do ataque da equipa da casa e já dentro da grande área visitante, a bola sobra para um jogador do Lagares da Beira que remata de pronto mas sem direcção, quando se encontrava em boa posição para visar a baliza do GDP. Estava dado o aviso para o que viria a acontecer pouco depois. Aos 42m, na marcação de um pontapé de canto, um jogador do Lagares da Beira antecipa-se a todos os adversários e, de cabeça, faz o primeiro tento da partida, colocando a sua equipa em vantagem. O intervalo chegava logo de seguida, com o marcador a dar vantagem à equipa da casa, isto depois de 45m onde o futebol jogado foi pouco e de fraca qualidade, sem que nenhum dos conjuntos merece-se ir, para as cabines, com vantagem no placar.
 
Para a segunda metade cabia ao Pampilhosense correr atrás do prejuízo, mas cedo viu os seus objectivos gorados depois de um erro grave da equipa de arbitragem ao assinalar, aos 47m, uma grande penalidade inexistente a favor dos da casa. Na marcação o jogador do Lagares da Beira não perdoou e colocou a sua equipa com uma vantagem confortável de dois golos. Com um golo a fechar a primeira metade, e outro a abrir a segunda, a equipa do GDP via-se com tarefa muito difícil para virar o rumo dos acontecimentos. O lance da grande penalidade acusou, no conjunto serrano, algum desnorte que, aos 55m e 57m, só não voltaria a sofrer novo golo porque Tiburcio fez duas excelentes defesas, na primeira a um cabeceamento na cobrança de um pontapé de canto, e na segunda a um remate colocado desferido de fora da área. Em contra partida, os da casa estavam motivados e acabariam mesmo por conseguir chegar ao 3-0 aos 59m, depois de um cruzamento da direita com um jogador do Lagares da Beira a surgir solto de marcação, no coração da área, a rematar para a fundo das redes da baliza serrana. A partida estava sentenciada ainda muito cedo e a tarefa da equipa do GDP era, agora, praticamente impossível. Mesmo assim o conjunto serrano bem tentou, mas não conseguia construir oportunidades para marcar, pois do outro lado estava uma equipa que, moralizada, defendia muito bem e controlava o desafio a seu belo prazer. Com o resultado praticamente feito, bastou esperar pelo apito final para se confirmar o vencedor.
 
Foi um desafio pouco conseguido por parte da equipa do Pampilhosense que sofreu dois golos nos momentos cruciais da partida, a terminar o primeiro tempo e a abrir o segundo. Seria mesmo o lance do segundo golo, o da grande penalidade inexistente, que deitou por terra a estratégia do Pampilhosense desnorteando a equipa que, assim, não conseguiu dar a devida resposta para mudar o rumo dos acontecimentos. Aproveitou o conjunto de Lagares da Beira que, depois, fez por merecer a vitória.
 
A equipa de arbitragem, tal como acontecera na deslocação da equipa serrana a S. Mamede, voltou a cometer muitos erros, o mais grave ao assinalar uma grande penalidade a abrir o segundo tempo quando o jogador serrano joga apenas a bola, atrasando-a para o seu guarda-redes, podendo aqui assim, apenas ser marcado um livre indirecto se assim considerasse o atraso. Nota negativa.
 
Resultados:
 
Lagares Beira 3-0 Pampilhosense
Paulo Santos, Carlos Alves e Cheiras
 
Atl. Arganil 8-1 Ademia
Moreira (4), Beijinho (2), Ratana e Ventoinha (AAA); Dani (Ade)
 
São Pedro Alva 2-0 Arouce Praia
Daniel Silva e Cesar
 
Esperança 0-1 Góis
Palrinhas
 
Lorvanense 1-3 São Mamede

Mocidade FC 4-0 Eirense
Xaró (2), Pina e João
 
Classificação:

.
Próxima Jornada:
 
Arouce Praia - Lagares da Beira
Pampilhosense - Atl. Arganil
Adémia - Mocidade
Eirense - Esperança
Góis - Lorvanense
S. Mamede - Agrário Lamas
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:24


. ............ . . .

.


LIGAÇÕES - PLANTEL 18/19 E VIDEOS

.

.








RECORDAÇÕES

 

 

 

 

eXTReMe Tracker