Força GDP... És Tu a Nossa Alma Serrana... ultraserranos4605@sapo.pt


Segunda-feira, 8 de Junho de 2009

JUSTA DIVISÃO DE PONTOS NA DESPEDIDA DE 08/09

LAGARES DA BEIRA - PAMPILHOSENSE

    1 - 1   

 

10ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A – Apuramento de Campeão
Estádio: Campo de Lagares, Lagares da Beira
Assistência: Cerca de 60 espectadores
Árbitro: Sandra Mendes
Auxiliares: Paulo Mendes e Cátia Tavares
Resultado ao intervalo: 1-0
 
GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques, João Luís, Isidro, Samuel, Rodrigo, Filipe Brito, Roldão (Paulo Marques 53m), Rabeca, Deco (João Neves 53m) e Pedro Barata.
Suplentes: João Neves e Paulo Marques.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Paulo Marques (91m)
 
No último desafio da temporada, o Pampilhosense deslocou-se a Lagares da Beira para defrontar a turma local. Com as duas equipas separadas por 10 pontos e com as classificações definidas, esperava-se um jogo tranquilo típico de final de temporada.
 
Apesar de ser o ultimo jogo da temporada, e de se esperar algum “desleixo” de ambas as equipas na luta pela vitória, a verdade é que se assistiu ao contrário. As duas formações de tudo fizeram para conquistar os três pontos. Começou melhor a turma da casa que no primeiro quarto de hora dispôs de três soberanas oportunidades de golo, todas negadas pelo guarda-redes Braçal. Foi por isso sem surpresa que à passagem dos 20m o Lagares da Beira se adiantou no marcador. Num lançamento cumprido que a defesa do Pampilhosense facilitou o avançado da casa aproveita, e isolado, fez de chapéu o golo. A partir daqui a formação do GDP, que se estava a mostrar muito apática, começa a importunar a baliza contrária. Rabeca esteve perto de empatar por duas ocasiões, na primeira vê o guarda-redes da casa efectuar uma enorme defesa a um remate da entrada da área, na segunda, o jogador serrano, sozinho na esquerda, poderia ter feito melhor mas o remate saiu muito mal direccionado. Nesta fase a equipa da casa tentava responder em contra-ataque, mas sem resultados prático, cabendo novamente ao Pampilhosense, sobre o apito final da primeira metade, nova ocasião para marcar, Roldão, na pequena área e solto de marcação, remata para boa defesa do guardião contrário. O jogo foi para descanso com a vantagem mínima da esquipa do Lagares da Beira.
 
Na segunda metade a equipa do Pampilhosense continuou em busca da igualdade, o Lagares da Beira tentava responder em contra-ataque e em várias situações levou muito perigo para a baliza do GDP. A primeira jogada de perigo para uma das balizas surgiu à passagem do quarto de hora, com Paulo Marques a surgir isolado mas a permitir a defesa do guarda-redes da casa. A equipa serrana dispunha de mais posse de bola adiantando-se ainda mais no terreno, já o Lagares da Beira, em contra-ataque criou três lances em que, os seus avançados na cara do guardião pampilhosense, não conseguem finalizar com sucesso, valeu as intervenções de Braçal. Pelo meio nova oportunidade desperdiçada por Rabeca que, a boca da baliza, falhou a emenda a um cruzamento da esquerda de Paulo Marques. Em período de compensação a formação de Pampilhosa da Serra vai colher os frutos do empenho demonstrado, Rabeca trabalha bem na direita e cruza para Paulo Marques ao segundo poste fazer o mais fácil, o golo, estabelecendo o empate e o resultado final.
 
Num jogo que nada decidia, os jogadores de ambas as equipas esforçaram-se ao máximo para conquistar os três pontos em jogo. As oportunidades de golo foram repartidas e o empate é um resultado que se aceita face ao desenrolar dos 90m. A equipa do Pampilhosense atinge assim a barreira dos 30 pontos, confirmando a segunda melhor prestação da sua história nesta 1ª Divisão Distrital. O Pampilhosense, que até a três jornadas do final discutiu o segundo posto da geral e a possível subida de divisão, termina a temporada na quarta posição da tabela classificativa.
 
Quanto ao trio de arbitragem chefiado por Sandra Mendes nada a apontar. Realizou um bom trabalho, sereno e tranquilo.

.

.

Resultados:
.
Académica/SF 1-1 COJA
Altair (AAC/SF); Moreira (COJA)
Lagares Beira 1-1 Pampilhosense
Berto (LdB); Paulo Marques (Pamp)
Góis 3-1 São Pedro Alva
Galego, Pepe e Marco (Gois);
.
.
Classificação Final:

.

 

publicado por ultraserranos4605 às 15:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 3 de Junho de 2009

DERROTA NO ADEUS (QUASE CERTO) DO CAMPO PAMPILHOSENSE

 

Naquele que pode ter sido a despedida do Campo Pampilhosense, o GD Pampilhosense perdeu por 1-0 na recepção à equipa da Académica SF. Os estudantes que se sagraram campeões da Série A na jornada anterior, foram mais felizes e marcaram, nos últimos 10m, de livre directo (com alguma sorte à mistura). O Pampilhosense falhou algumas ocasiões soberanas, tal como o adversário. Um resultado com sabor a injustiça para o conjunto de Pampilhosa da Serra.
 
A equipa serrana despede-se desta temporada, perante os seus simpatizantes, com uma derrota. Num jogo que pode muito bem ter sido o último oficial, realizado neste Campo.
 
GD Pampilhosense:
Rui Olivença, Ricardo Marques, João Luís, Rodrigo, Samuel, Roldão (Filipe Brito 63m), Carlos Alegre, Deco, Samuel Carlota (Rabeca 68m), Paulo Marques e João Neves (Isidro 70m).
Suplentes: Isidro, Filipe Brito, Chapa e Rabeca
Treinador: Carlos Alegre

 

A crónica que se segue foi retirada do blog oficial da Académica SF:

 

Campeonato Distrital da 1ª Divisão - Série A
Fase de Apuramento de Campeão - 9ª Jornada

Campo Pampilhosense - 17h00
Pelado em bom estado
Cerca de 50 espectadores
Ao intervalo: 0-0

Após ter garantido a subida de divisão na jornada passada, a Secção de Futebol deslocou-se à Pampilhosa da Serra para defrontar a equipa local, num jogo marcado pelo grande número de jogadores indisponíveis que os estudantes tinham, só seguiram viagem 12 elementos e pela despedida em jogos oficiais do Campo Pampilhosense.
.
Não foi um jogo de todo bem disputado, mas acabou por ser um jogo em que abundaram oportunidades de golo. Os académicos entraram melhor na partida e tiveram o jogo dominado nos primeiros 10 minutos, findo dos quais se assistiu ao melhor período do Pampilhosense em toda a partida, aproveitando algumas desconcentrações defensivas e algumas perdas de bola infantis para se chegar com perigo à baliza de Carlos. As principais situações de perigo estudantis no primeiro tempo tiveram a assinatura de Willy, Emmanuel, Castanheira e Pita, ainda que todas elas não tenham tido o sucesso pretendido. Do lado serrano, o perigo rondou a baliza de Carlos sobretudo em situações de bolas paradas e em fortes investidas de Paulo Marques, tendo inclusive os da casa disposto da melhor situação de golo do primeiro tempo que viria a ser negada com uma grande intervenção com os pés do guardião madeirense. Assim sendo, o resultado ao intervalo revelava-se justo pecando apenas pelos números.
.
No segundo tempo a Académica voltou a surgir mais forte, e em verdade se diga que foi mesmo a melhor equipa durante quase toda a segunda parte, criando mais situações de golo que o adversário e estando agora mais organizada e concentrada defensivamente, a turma conimbricense dificilmente era surpreendida em jogo corrido, pelo que o perigo serrano fez-se sentir essencialmente em lances de bola parada. Na verdade, o único golo do jogo acabaria por surgir já no último quarto de hora com o capitão Pita a marcar de livre directo (num lance em que foi feliz) o golo vitorioso da Académica. Até ao final destaque para a estreia de José Mota esta época na baliza estudantil, tendo mesmo efectuado duas defesas de grande nível que ajudaram a confirmar a vitória estudantil.
.
Concluindo, não poderia de deixar de agradecer e enaltecer a forma como a Secção de Futebol foi recebida nesta sua deslocação, pelo que deixaria uma palavra de agradecimento em nome da direcção ao Sr. Carlos Alegre e também ao plantel do Pampilhosense pela excelente lição de Fair-Play com que nos brindou.

.

Resultados:

.

COJA 2-1 Góis
Pampilhosense 0-1 Académica/SF

São Pedro Alva 0-3 Lagares Beira

.

.

Classificação:

.

.

.

Ultima Jornada:

.

Lagares Beira - Pampilhosense

Góis - S. Pedro Alva

Académica SF - COJA

 

publicado por ultraserranos4605 às 16:28
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 26 de Maio de 2009

PAMPILHOSENSE PERDE EM GOIS

O GD Pampilhosense perdeu no passado fim de semana em Gois por 2-0 num desafio bastante polemico, marcado pela arbitragem e pela mà fé da equipa da casa. Um golo a abrir e outro a fechar fizeram o resultado final, garantindo assim,  quarto posto da geral a 2 jornadas do final da temporada.

 

 

Classificação e Resultados:

.

Góis 2x0 Pampilhosense
COJA 2x0 São Pedro Alva
Académica/SF 6x1 Lagares Beira

.

.

 

publicado por ultraserranos4605 às 12:37
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

PAMPILHOSENSE MERECIA MELHOR SORTE

GD PAMPILHOSENSE - C.O. JARDIM ALVA

 

  0 - 1 

 

7ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A – Apuramento de Campeão
Estádio: Campo Pampilhosense
Assistência: Cerca de 90 espectadores
Árbitro: José Rodrigues
Auxiliares: Tiago Cerveira e Luís Santos
Resultado ao intervalo: 0-1
 
GD Pampilhosense: Braçal, Capitão (Samuel Carlota 51m), João Luís, Pedro Barata, Rabeca, Rodrigo, Filipe Brito (Ricardo Marques 70m), Marco Alegre, João Neves, Carlos Alegre e Paulo Marques.
Suplentes: Rui Olivença, Chapa, Deco, Isidro, Marcelo, Chapa e Samuel Carlota.
Treinador: Carlos Alegre
 
As duas equipas em igualdade pontual na classificação jogavam o tudo ou nada na tentativa de alcançar o segundo posto. Quem perde-se pontos sabia que seria muito difícil alcançar esse objectivo, por isso, ambas tinham como propósito vencer.
 
Ainda nem dois minutos tinham decorrido, com alguns espectadores ainda a entrar no CampoP, já os homens de Coja festejam o primeiro golo. Numa jogada em que parece ser precedida de falta do jogador visitante sobre João Luís, o esférico sobra, na direita, para o avançado do Coja que permite a intervenção do guardião Braçal, mas a bola vai de encontro de um jogador do COJA que, ao segundo poste, remata para o fundo das redes, ficando a sensação de que poderia se encontrar em posição de fora de jogo. Os visitantes não poderiam desejar melhor começo, enquanto o Pampilhosense acusou, nos primeiros dez minuto, algum nervosismo. A partir do primeiro quarto de hora a equipa serrana respondeu e tomou a iniciativa do jogo. A partir deste momento o jogou tomou um só sentido, a baliza do Coja, tentando os visitantes responder com tímidos contra ataques, sem nunca importunar o guarda-redes da casa. A meio da primeira parte Pedro Barata tem na cabeça a possibilidade de igualar, mas o guardião visitante respondeu com uma boa intervenção, falhando depois, Paulo Marques a emenda à defesa incompleta. O Pampilhosense continuava a carregar, e a dar muito trabalho à defensiva contrária. Paulo Marques e João Neves poderiam ter igualado, mas o guardião visitante volta a estar em destaque no meio da confusão. O desafio ia para intervalo com a vantagem dos visitantes, resultado injusto mas que premiava a eficácia do Coja que no único remate à baliza concretizou em golo.
 
A segunda metade não foi muito diferente da primeira. O Pampilhosense em busca da igualdade e o COJA a defender a vantagem, aproveitando todas as oportunidades para perder minutos, fazendo com que, o tempo útil de jogo fosse muito reduzido. A equipa do GDP foi sempre a mais perigosa, intensificando ainda mais a pressão na última meia hora, quando o COJA ficou reduzido a 10 unidades, depois de um segundo amarelo mostrado num lace infantil do jogador visitante. As oportunidades começaram a surgir junto da baliza de Coja, primeiro por Marco Alegre a que o guardião visitante responde com enorme intervenção, de seguida, é Paulo Marques a falhar de forma incrível, sobre a linha de golo, a emenda a um desvio de cabeça. O COJA mostrava-se inofensivo no ataque, mas muito acertado a defender. Com o passar dos minutos o desespero começou a tomar conta dos jogadores serranos que tentavam com um futebol directo alcançar a igualdade. Os jogadores visitantes continuavam a “queimar” tempo, havendo situações em que o desafio esteve interrompido por 3 ou 4 minutos. Apesar da maior pressão por parte dos jogadores serranos a igualdade não surgiu, e já em período de compensação Pedro Barata iria ver a cartolina vermelha.
 
Num desafio em que o nervosismo foi notório de parte a parte, o COJA foi mais feliz e no único remate à baliza do GDP concretizou em golo, começando desde daí o anti-jogo que se intensificou na segunda metade. Em 90 minutos uma única oportunidade de golo é muito pouco para uma equipa que deveria ter feito muito mais para merecer a vitória. Valeu o seu acerto defensivo e a falta de discernimento da formação do Pampilhosense na hora de finalizar. Para o GDP o segundo lugar fica agora muito mais difícil.
 
A equipa de arbitragem cometeu alguns erros, a começar pelo lance do golo em que fica a ideia de ter havido falta, e no seguimento da jogada fora de jogo. Diga-se também a verdade que foi perdoada uma expulsão a um jogador serrano já próximo dos 90m.
.

 

.

 
O único golo do desafio
.
Resultados:
.
Pampilhosense 0-1 COJA
Dias
Lagares da Beira 0-3 Góis
Serra (2) e Marco
Académica 5-0 S. Pedro Alva
Willy, Castanheira, Altair (3)
.
.
Classificação:
.
.

.

Próxima Jornada:
.
Góis - Pampilhosense
Académica SF - Lagares da Beira
COJA - S. Pedro Alva

 

publicado por ultraserranos4605 às 14:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Maio de 2009

EFICÁCIA E ORGANIZAÇÃO A CHAVE DA VITÓRIA

S. PEDRO ALVA - GD PAMPILHOSENSE

.

  0 - 3 

 .

.

6ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A – Apuramento de Campeão
Estádio: José Cunha em S. Martinho da Cortiça
Assistência: Cerca de 60 espectadores
Árbitro: Pinto Nunes
Auxiliares: Filipe Rainha e Alexandre Pinto
Resultado ao intervalo: 0-2
 
GD Pampilhosense: Braçal, Rabeca, Rodrigo, Pedro Barata, Ricardo Marques, Capitão, Filipe Brito, Marco Alegre, João Neves (Isidro 79m), Carlos Alegre e Paulo Marques (Samuel Carlota 85m).
Suplentes: Roldão, Chapa, Deco, Isidro, Marcelo e Samuel Carlota.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Marco Alegre 33m, Carlos Alegre 36m e Rabeca 78m.
 
O GD Pampilhosense, na terceira posição da classificação, deslocou-se a S. Martinho da Cortiça para defrontar o S. Pedro Alva, na quinta posição, que jogava em casa emprestada. A equipa serrana, que tenta alcançar o segundo posto, sabia que não tinha uma tarefa fácil para conquistar os três pontos. Pois apesar do S. Pedro Alva jogar apenas para cumprir calendário, e a pressão do resultado não existir, o jovem conjunto da casa poderia mais facilmente colocar em prática o agradável futebol que tem por hábito praticar.
 
Num pelado em muito mau estado, sobretudo pela irregularidade do piso, adivinhava-se que o futebol praticado não seria de encantar. E foi isso que aconteceu durante todo o encontro. Começou melhor a equipa do S. Pedro Alva, que nos dez primeiros minutos tentou criar lances de perigo para a área do Pampilhosense. A partir daí a equipa serrana melhorou, sacudiu a pressão adversária e discutiu o jogo mais sobre a zona intermediária. O terreno não ajudava e assistia-se a uma partida em que a bola pouco circulava à superfície do pelado. As jogadas eram desenhadas quase sempre pelo ar, as situações de perigo para ambas as balizas eram escassas e oportunidades de golo não existiam. Até que aos 33m, na única jogada em que a bola foi jogada junto ao pelado e ao primeiro toque, Marco Alegre dá vantagem à equipa do Pampilhosense. A jogada iniciou na esquerda com Carlos Alegre a tabelar com o médio serrano e este à saída do guardião contrário fez o chapéu. Três minutos depois, aos 36, a equipa do Pampilhosense voltaria a marcar. Num livre próximo da área do S. Pedro Alva com Rodrigo a rematar em força e a bola a sofrer um desvio, Carlos Alegre oportuno rematou para o fundo das redes. O intervalo chegava com o conjunto de Pampilhosa da Serra a amealhar uma preciosa vantagem de dois golos. Como já foi dito, o futebol praticado foi pobre, valeu a eficácia do Pampilhosense que aproveitou as únicas oportunidades de golo no decorrer de toda a primeira parte.
 
Na segunda metade o cariz de jogo pouco se alterou. Futebol muito directo de ambas as equipas, com a formação da casa a ser aquela que mais trabalho dava à defensiva contrária. Mas foi o Pampilhosense que esteve mais próximo de aumentar a vantagem, não fosse o cabeceamento de João Neves ser salvo sobre a linha de golo por um jogador do S.P. Alva. A resposta da equipa da casa também não tardou, quando cerca dos 65m, o avançado do S. Pedro Alva chegou atrasado à emenda a um remate de um colega que, não levava a melhor direcção. A partir daí a pressão da equipa do S. Pedro Alva, em busca de reduzir a desvantagem, intensificou-se, mas sem conseguir criar claras oportunidades de golo. E seria novamente o GDP a estar próximo de marcar, numa desatenção da defensiva local que, resultou num livre indirecto sobre a linha da pequena área, na marcação Pedro Barata atirou a trave. A equipa do Pampilhosense controlava bem o desafio, e aos 78m surge um dos momentos altos da partida com o golo de Rabeca. O jogador serrano que se encontrava a pouco mais de um metro da linha de meio campo, aproveita uma perda de bola da equipa da casa quando esta se preparava para sair para o ataque, e de primeira, remata o esférico que sobrevoou o guardião contrário e só parou dentro da baliza do S. Pedro Alva. Sem dúvida um grande golo, que ficará na recordação do jogador serrano. A partir daqui, e quando faltavam pouco mais de 10m para se chegar aos 90, o Pampilhosense apenas teve que controlar e esperar que o árbitro desse por terminada a partida. O S. Pedro Alva também se sentia imponente para virar o resultado mas sobre o apito final ainda poderia ter reduzido, acabando a bola por ser defendida pelo guarda-redes Braçal.
 
A vitória da equipa do Pampilhosense não sofre contestação. Num jogo muito fraco a nível de espectáculo, muito por culpa das condições do pelado, a equipa do GDP foi a mais feliz e cedo concretizou as oportunidades criadas. O resultado final acaba por ser enganador, pois não traduz as dificuldades que o Pampilhosense teve em conquistar os três pontos ao S. Pedro Alva.
 
O trio de arbitragem realizou uma prestação tranquila.  Sem grandes casos soube aplicar a lei de forma serena. Nota positiva.
.
 
Resultados:
.
COJA 5-0 Lagares Beira
João Brito (2), Ricardo Ferreira, Ricardo Batista e Beijinho
Góis 1-1 Académica SF
- ; Altair (AAC)
São Pedro Alva 0-3 Pampilhosense
Carlos Alegre, Marco Alegre e Rabeca
.
.
Classificação:
.
.
.
Próxima Jornada:
.
Académica SF - S. Pedro Alva
Lagares Beira - Góis
Pampilhosense - COJA

 

 

publicado por ultraserranos4605 às 16:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Abril de 2009

REGRESSO AS VITÓRIAS MESMO COM NOVE UNIDADES

GD PAMPILHOSENSE - LAGARES DA BEIRA

 

       2 - 0    

 

 

 
5ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A - Apuramento de Campeão
Estádio: Campo Pampilhosense
Assistência: Cerca de 60 espectadores
Árbitro: João Calado
Auxiliares: Telmo Fernandes,
Resultado ao intervalo: 1-0
 
GD Pampilhosense: Braçal, Rabeca, João Luís, Pedro Barata, Samuel, Rodrigo, Filipe Brito, Marco Alegre (Ricardo Marques 81m), João Neves (Capitão 72m), Carlos Alegre e Paulo Marques (Samuel Carlota 91m).
Suplentes: Roldão, Chapa, Deco, Capitão, Marcelo, Chapa e Samuel Carlota.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Paulo Marques 40m e Marco Alegre 60m.
 
 
O Pampilhosense recebeu, ontem, a equipa do Lagares da Beira. Duas formações separadas por sete pontos na tabela classificativa, no quarto e quinto posto respectivamente. Ambas as equipas vinham de derrotas na jornada anterior, e a vitória neste desafio era o objectivo primordial, mais para a equipa serrana que ainda mantém intactas as aspirações em alcançar o segundo posto na classificação.
 
O jogo inicia-se com algum equilíbrio. Mas passado o primeiro quarto de hora é a equipa visitante que consegue algum controlo da partida. Com isso também os primeiros lances de perigo, primeiro num remate cruzado com o guarda-redes Braçal a defender a “meias” com a trave da sua baliza, pouco depois o Lagares da Beira quase voltava a marcar, num lance em que resultaria em auto-golo da equipa do Pampilhosense, valeu a atenção de Braçal a fazer uma boa estirada. A partir da meia hora a equipa da casa consegue sacudir o maior ascendente dos visitantes, e começa a surgir com maior perigo na área contrária. O primeiro sinal de perigo surgiu de uma bola parada, com Rodrigo a cruzar tenso e Marco Alegre a surgir atraso para a emenda. Até que aos 40m, numa boa jogada de ataque da equipa serrana entre Carlos Alegre e Rabeca, com este último a entrar na área contrária e a cruzar atrasado para Paulo Marques marcar o primeiro. No minuto seguinte, numa jogada muito idêntica à do golo, Paulo Marques serve Filipe Brito mas o médio serrano atira à trave, e na recarga cabeceia para grande defesa do guardião forasteiro. O Pampilhosense desperdiçava uma boa ocasião para dilatar o marcador, mas não e fez, e os últimos minutos da primeira parte seriam jogados dentro da área serrana, com o Lagares da Beira a tentar igualar ainda antes do descanso. Tal não aconteceu e ao intervalo, o placar, dava vantagem ao Pampilhosense. Numa primeira parte muito “musculada” o golo que resultou da melhor jogada colectiva de todos os 45m fazia a diferença.
 
No reatamento esperava-se uma equipa do Lagares da Beira mais perigosa, mas foi a formação da casa que desde cedo começou a desperdiçar ocasiões para sentenciar a partida. Na primeira Paulo Marques isolado atira ao lado, pouco depois o mesmo jogador surge também isolado, ainda em melhor posição, mas permite a intervenção do guarda-redes contrário. Também Marco Alegre esteve perto do golo, mas quando poderia correr sozinho para a baliza, precipitou-se e rematou fraco. O Pampilhosense ameaçava o segundo golo, e em contra-ataque aproveitava o adiantamento da equipa contrária para criar lances de muito perigo. Até que aos 60m, Carlos Alegre cruza da direita para Marco Alegre, este na cara do golo remata de pronto e faz o segundo para a sua equipa. Este tento veio dar maior tranquilidade ao conjunto da casa, tranquilidade que se alterou em apenas um minuto, entre os 70m e 71m, com as expulsões de João Luís (por acumulação de amarelos) e Samuel (vermelho directo). Faltavam ainda jogar cerca de 20m, e o Pampilhosense via-se reduzido a nove elementos. No entanto a equipa serrana manteve sempre os seus índices de concentração elevados, e mesmo com nove elementos fechou bem os caminhos para a sua baliza, não permitindo grandes espaços para os avançados contrários visarem a sua baliza. O mais perto que, o Lagares da Beira esteve do golo foi já em período de compensação quando o avançado visitante, dentro da área do Pampilhosense, consegue a rotação mas o remate sai fraco e acaba nas mãos do guarda-redes Braçal. Pouco depois o árbitro dá por terminado o desafio e o Pampilhosense regressa as vitórias.
 
A vitória da equipa do Pampilhosense é justa e merecida. Não esteve tão bem na primeira parte, mas na segunda metade fez por justificar os três pontos. Mesmo com nove unidades durante largos minutos a formação de Pampilhosa da Serra soube dominar e controlar a contenda. Um prémio justíssimo que mantém a equipa na luta pelo segundo posto da classificação.
 
A equipa de arbitragem não realizou um trabalho positivo. Foram vários os erros do árbitro da partida e foi mais um desafio, dirigido por esta equipa de arbitragem, em que, o Pampilhosense se vê forçado a terminar a partida com menos unidades que o adversário. Relembramos que a última expulsão de um jogador pampilhosense ocorreu em Setembro, na primeira jornada do campeonato.

.

Resultados:
.
S. Pedro Alva 2-2 Góis
COJA 0-1 Académica SF
Willy
Pampilhosense 2-0 Lagares da Beira
Paulo Marques e Marco Alegre
.
.

.

Próxima Jornada:

.
Góis - Académica SF

COJA - Lagares da Beira
S. Pedro Alva - Pampilhosense

 

publicado por ultraserranos4605 às 14:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Abril de 2009

VENCEU A EQUIPA MAIS FORTE

ACADÉMICA SF - PAMPILHOSENSE

 3  -  0

 

4ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A – Apuramento de Campeão
Estádio:
Universitário de Coimbra
Assistência: Cerca de 50 espectadores
Árbitro: João Carramanho
Auxiliares: Rui Lopes,
Resultado ao intervalo: 2-0

GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques (João Neves 40m), João Luís, Pedro Barata, Samuel, Rodrigo, Filipe Brito (Capitão 45m), Marco Alegre, Paulo Marques, Carlos Alegre (Samuel Carlota 72m) e Rabeca.
Suplentes: Isidro, Samuel Carlota, Chapa, João Neves, Roldão e Capitão.
Treinador: Carlos Alegre

O Pampilhosense deslocou-se a Coimbra para defrontar a equipa da Académica SF, que lidera a classificação geral, somando em vitórias os três jogos realizados nesta fase. A equipa do GDP, que também ainda não tinha perdido na fase final, somando uma vitória e dois empates, tinha como objectivo não sair do Universitário de Coimbra sem pontos, um Estádio em que curiosamente já venceu nesta temporada.

A partida inicia com sinal mais para a equipa da casa, que nos primeiros minutos quase aproveitava uma desatenção da defensiva serrana. O Pampilhosense respondeu, através de um canto de Rodrigo que quase surpreendia o guarda-redes da Académica SF, que vê a bola a roçar a trave da sua baliza. Os estudantes, no lance imediato, quase chegam ao golo, remate fortíssimo do avançado da Académica SF na esquerda que o guarda-redes serrano defende bem para canto. Até que aos 11m, na sequência de um pontapé de canto, em que a defensiva serrana não consegue afastar a bola para longe, vai surgir novo cruzamento para o segundo poste, onde um jogador conimbricense faz-se valer da sua estatura e confirma o primeiro tento no desafio. O Pampilhosense tentou responder, mas a jogar contra o vento sentia muitas dificuldades em sair para o ataque, já a Académica SF aproveitava esse factor para sair em contra-ataques muito rápidos. E à passagem da meia hora de jogo voltaria a marcar. O lance inicia-se numa perda de bola do ataque serrano, aproveitada da melhor forma pelo avançado da casa que, com muito espaço para progredir para a baliza do GDP, ultrapassa os dois defesas serranos, o guarda-redes Braçal e finaliza para a baliza deserta. Já sobre o final da primeira parte, a Académica SF está perto de aumentar a vantagem, o avançado dos estudantes surge isolado na direita, mas o guarda-redes pampilhosense defende e João Luís afasta a bola da zona de perigo. O jogo ia para descanso com a vantagem de dois golos para a equipa da casa, que controlou grande parte dos primeiros 45m, dispondo de um maior número de lances perigosos. O Pampilhosense, a jogar contra o vento, sentiu muitas dificuldades, para tentar criar lances de perigo junto da baliza adversária.

Para a segunda parte o Pampilhosense entra disposto a entrar na discussão do resultado. A equipa serrana tentava criar jogadas de perigo na área contrária, enquanto a Académica SF respondia em rápidos contra-ataques, aproveitando a velocidade dos seus avançados. E numa dessas jogados os estudantes marcariam um golo, mas o árbitro anula, e bem, por fora de jogo, num lance em que surgiram três jogadores da Académica SF para apenas um defesa pampilhosense. Este lance era a prova de que o Pampilhosense arriscava muito para tentar reduzir, mas só à passagem da meia hora de jogo da segunda parte, a equipa serrana está perto de marcar. Numa boa jogada entre João Neves e Paulo Marques com este ultimo a rematar para excelente intervenção do guarda-redes da casa. Pouco depois, e na marcação de um pontapé de canto, Capitão surge solto de marcação no interior da área, mas o remate só não dá em golo porque um jogador conimbricense salva sobre a linha de golo, a bola ainda sobra para Paulo Marques que atira por cima, quando também tinha tudo para marcar. Este era o melhor período da equipa do Pampilhosense, mas faltava o golo que relançaria a partida. Golo que surgiria no final do período de compensação, mas para a equipa da casa, através de um livre na direita a castigar uma falta que curiosamente não existiu, a bola é levantada para o interior da área serrana onde surge, mais alto que todos, o jogador da Académica SF a cabecear e a bisar na partida.

O jogo termina com uma vitória justa da equipa da casa, mas por números exagerados tendo em conta a boa réplica dada pela equipa do Pampilhosense durante os segundos 45m. Um resultado que afasta a equipa serrana da luta pelo primeiro lugar, resta agora segurar o quarto posto e tentar alcançar o segundo, ou o terceiro classificados, que estão a cinco e três pontos de distância respectivamente.

A equipa de arbitragem realizou um trabalho tranquilo. Apenas um erro mais grave, no lance da falta que ditou o terceiro golo que, parece não existir. Foi uma decisão que surgiu já sobre o apito final e que em nada retira justiça quanto ao vencedor da partida.

 

 

Resultados:

.

Académica/SF 3-0 Pampilhosense
Altair (2) e Willy
Góis 1-0 COJA
Palrinha
Lagares Beira 0-1 São Pedro Alva
.

.Classificação:

.
 

 Próxima Jornada:

.

S. Pedro Alva - Góis
COJA - Académica SF
Pampilhosense - Lagares da Beira

 

publicado por ultraserranos4605 às 15:48
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Abril de 2009

EMPATE QUE NÃO SATISFAZ

PAMPILHOSENSE - GÓIS

    0 - 0 

.
3ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A – Fase de Apu. Campeão
Estádio: Campo Pampilhosense
Assistência: Cerca de 140 espectadores
Árbitro: Fernando Matias
Auxiliares: Pedro Martins e Luís Oliveira
Resultado ao intervalo: 0-0
 
 GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques, João Luís, Pedro Barata, Samuel, Rodrigo, Filipe Brito, Marco Alegre, Paulo Marques (João Neves 80m), Carlos Alegre (Samuel Carlota 56m) e Rabeca.
Suplentes: Diogo, Isidro, Samuel Carlota, Chapa, João Neves, Marcelo e Capitão.
Treinador: Carlos Alegre
 
Tarde agradável com algum público a presenciar o derby entre Pampilhosense e Góis. As duas equipas estavam, à partida para esta jornada, distanciadas por apenas dois pontos na classificação, a equipa da casa na quarta posição e visitante no segundo posto. Os ingredientes estavam reunidos para se assistir a uma boa partida.
 
O jogo inicia com algum equilíbrio entre as equipas, embora os visitantes com ligeiro ascendente. E não foi preciso esperar muitos minutos para se assistir à primeira oportunidade de golo, que surgiu num contra-ataque rápido da equipa do Góis, com o avançado, à entrada da área, a rematar cruzado ao poste. A resposta da equipa do Pampilhosense também não tardou e num cruzamento para o segundo poste Marco Alegre, de cabeça, fica a milímetros do golo. Não se assistia a um jogo bem jogado a nível técnico, a bola circulava muito pelo ar e quase sempre sobre a zona intermediária. A partir do meio da primeira metade o Pampilhosense começou a surgir com maior perigo na área adversária, dispondo de algumas ocasiões em que poderia ter marcado. Na primeira Marco Alegre bem posicionado, e novamente de cabeça, atira por cima. Pouco depois foi Carlos Alegre que em excelente posição não aproveita um lançamento lateral cumprido e remata ao lado, quando já se gritava golo. Logo de seguida Paulo Marques cruza atrasado mas o guardião do Góis, com ligeiro desvio, tira o “pão da boca” a Carlos Alegre quando este já se preparava para concluir. O Pampilhosense não aproveitava as oportunidades criadas, e o Góis conseguia sacudir a pressão equilibrando o desafio nos últimos minutos da primeira parte. Desafio que ia para intervalo empatado a zero, o GD Pampilhosense foi a equipa com mais oportunidades para poder marcar, mas o Góis, com a bola ao poste, foi a equipa que mais próximo esteve do golo.
 
Na segunda metade a equipa do Góis entrou melhor, e nos primeiros 15m criou três situações em que poderia ter marcado. Na primeira o jogador do Góis, com espaço, rematou à entrada da área para defesa atenta de guardião Braçal. Pouco depois num cruzamento atrasado da direita um jogador visitante falha a emenda ao primeiro poste e, ao segundo poste, o seu colega remata à figura do guarda-redes da casa. A ocasião mais flagrante ocorreu na marcação de um livre junto da linha de fundo, de onde o cruzamento foi encontrar um jogador visitante que, de cabeça, atirou ao poste. Passados estes sustos iniciais o Pampilhosense começa a tomar a iniciativa de jogo, e até final seria a equipa que mais procurou o golo, tentando o Góis responder em contra-ataque. A formação de Pampilhosa da Serra, criou vários lances de perigo que a defensiva do Góis foi resolvendo com alguma dificuldade. Rabeca dispôs de uma oportunidade flagrante quando, solto de marcação e na pequena área, rematou ao lado, pouco depois foi Marco Alegre que cabeceou por cima. Já nos instantes finais Samuel Carlota precipitou-se quando seguia isolado para e baliza e sobre o apito final João Luís, na sequência de uma bola parada, cabeceou para a baliza mas, João Neves emenda por cima da barra. O árbitro daria por terminado o desafio sem que nenhuma equipa alcança-se o golo.
 
Foi um jogo em que foi notório, algum, nervosismo de parte a parte. A bola andou muito pelo ar e foram poucas as jogadas construídas com principio, meio e fim. Duas equipas que privilegiaram, mais, a transpiração e coração que propriamente a razão. Apesar da equipa do GDP dispor de maior tempo de domínio de jogo, o Góis nos períodos em que esteve melhor que o adversário, construiu lances claros de golo atirando duas bolas ao poste. O empate aceita-se. Um resultado que serve melhor as pretensões da equipa do Góis que, às da equipa do Pampilhosense.
 
O trio de arbitragem realizou um trabalho positivo com poucos erros. Fica a dúvida num lance já perto do final do jogo dentro da área do Góis, em que Rabeca se prepara para rematar mas parece ser derrubado, por trás, por um adversário.
.
Bola ao poste da baliza do GDP no início da segunda parte:
.
.
 
 
Resultados:
.
Lagares Beira 2-3 Académica/SF
Helder Isidoro, Altair (a.g) (LdB); Castanheira, Willy e Emanuel (AAC)
Pampilhosense 0-0 Góis
São Pedro Alva 0-3 COJA
Paulo Costa, Nogueira e Moreira
 
.
Classificação:
 
.
Próxima Jornada:
.
Góis - COJA
Académica SF - Pampilhosense
Lagares da Beira - S. Pedro Alva

 

publicado por ultraserranos4605 às 16:33
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 30 de Março de 2009

DIVISÃO DE PONTOS JUSTA

C.O.J.A. - PAMPILHOSENSE

    1 - 1    

.
2ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A – Fase de Apu. Campeão
Estádio: Campo da Carriça em Coja
Assistência: Cerca de 130 espectadores
Árbitro: Gonçalo Ribeiro
Resultado ao intervalo: 1-1
 
GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques, João Luís, Pedro Barata, Samuel, Rodrigo, Filipe Brito, Marco Alegre (Capitão 88m), Paulo Marques (João Neves 91m), Carlos Alegre (Samuel Carlota 80m) e Rabeca.
Suplentes: Diogo, Isidro, Roldão, Chapa, Samuel Carlota, João Neves e Capitão.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Marco Alegre (27m)
 
O GD Pampilhosense, na terceira posição, deslocou-se ao terreno do COJA que ocupa a segunda posição com mais um ponto que equipa serrana. Em tarde amena, com muitos adeptos a deslocarem-se de Pampilhosa da Serra a Coja para apoiarem a sua equipa, o jogo prometia vir a ser um bom espectáculo.
 
A equipa da casa entrou muito forte no desafio. Com um futebol rápido, com boas trocas de bola, o COJA, nos primeiros 15m, empurrou o Pampilhosense para junto da sua área. E assim foram surgindo, com naturalidade, as primeiras ocasiões de golo. A mais perigosa surgiu na sequência de um livre directo em que o guarda-redes do GDP faz uma boa intervenção e envia a bola para canto. O COJA continuava a criar vários lances de perigo mas os visitantes conseguiriam suster este ímpeto inicial. Passado o primeiro quarto de hora, o Pampilhosense consegue suster a pressão do adversário e impor mais equilíbrio no desafio. O conjunto serrano tenta criar algumas situações de perigo e aos 27m consegue, mesmo, adiantar-se no marcador numa jogada na direita com Rodrigo a cruzar e Marco Alegre a fazer de cabeça o primeiro. Com eficácia quase a 100%, o Pampilhosense controlava o desafio, apesar de permitir a iniciativa de jogo ao adversário. Até que aos 37m, num cruzamento remate de um jogador do COJA, a bola engana toda a gente e entra directa na baliza do GDP, com algumas responsabilidades para o guarda-redes forasteiro. Estava restabelecida a igualdade, e com esse resultado se chegaria ao intervalo.
 
No inicio da segunda parte foi o Pampilhosense que dispôs das primeiras ocasiões para marcar, em ambas com a intervenção de Paulo Marques. Na primeira o jogador serrano, na esquerda, cruza atraso com Rabeca e Carlos Alegre a falhar a conclusão, pouco depois o avançado serrano consegue se isolar desde meio campo, mas permite o aproximar do defesa contrário perdendo uma boa oportunidade para poder marcar. O COJA respondeu, e perante os seus adeptos competia-lhe ir em busca do golo que consuma-se a cambalhota no marcador. Esteve perto de o conseguir, quando a meio da segunda parte, no seguimento de um cruzamento da direita, o jogador da casa no coração da área, e solto de marcação, cabeceia com a bola a passar muito perto do poste esquerdo da baliza pampilhosense. A formação de Coja era a equipa mais pressionante, mas apesar de dispor de mais posse de bola não conseguia criar claras situações de golo, com a defensiva do Pampilhosense a suster todas as iniciativas de ataque contrárias. Com o aproximar do final da partida o COJA acercou-se da área serrana, e com um futebol muito directo criava várias situações que a qualquer deslize do sector defensivo pampilhosense poderiam resultar em golo do adversário. E mesmo a terminar, o Pampilhosense sai em contra-ataque com Rabeca a poder-se isolar, e tivesse o jogador visitante com outra frescura física poderia ter dado um seguimento mais feliz ao lance. O desafio chega ao final numa com uma igualdade a uma bola.
 
Num jogo com bastante intensidade a igualdade a uma bola é um resultado ajustado ao que se passou ao longo dos 90m. O COJA com maior domínio do jogo, embora um domínio consentido, teve o seu melhor período nos primeiros 15m de jogo. A segunda parte foi já mais com o coração do que cabeça, faltando discernimento no ultimo terço do terreno. Isto também se deveu ao facto do GDP se apresentar sempre uma equipa muito concentrada, ocupando bem os espaços e controlando com maiores ou menores dificuldades grandes períodos do desafio, tendo sempre no contra-ataque uma arma que a qualquer momento poderia levar perigo à defensiva contrária.
 
O trio de arbitragem cometeu alguns erros. Erros que não foram de grande gravidade e que não tem influência no resultado final. Em suma uma arbitragem razoável.
.
Video e comentário do jogo:

 

.

 

 

Resultados:
.
São Pedro Alva 0-1 Académica/SF
Castanheira
Góis 1-0 Lagares Beira
Serra
COJA 1-1 Pampilhosense
Moreira (COJA); Marco Alegre (GDP)
.
.
Classificação:
.
.
Próxima Jornada:
.
Pampilhosense - Góis
S. Pedro Alva – COJA
Lagares da Beira - Académica SF

 

publicado por ultraserranos4605 às 14:36
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Março de 2009

VITÓRIA JUSTA NUMA EXIBIÇÃO SEGURA

PAMPILHOSENSE - S. PEDRO ALVA

   2 - 0 

.
1ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A – Fase de Apu. Campeão
Estádio: Campo Pampilhosense
Assistência: Cerca de 100 espectadores
Árbitro: João Martins
Resultado ao intervalo: 0-0
 
 GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques, João Luís, Pedro Barata, Samuel, Rodrigo, Filipe Brito, Marco Alegre (Isidro 87m), Paulo Marques (Chapa 90m), Carlos Alegre (João Neves 82m) e Rabeca.
Suplentes: Diogo, Isidro, Roldão, Chapa, João Neves.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Paulo Marques (67m e 73m)
 
Em tarde agradável, tal como é hábito na Primavera, o Pampilhosense recebeu a equipa do S. Pedro Alva, em jogo que abria a II Segunda Fase, a de Apuramento do Campeão. Perante uma equipa sempre complicada, era importante entrar com uma vitória, e o GDP não defraudou as expectativas.
 
Os primeiros minutos de desafio desenrolaram-se numa toada morna, sem que nenhuma equipa se superioriza-se. Mas passados os primeiros 10/15m a formação da casa começa a toma a iniciativa de jogo e o desafio começa a desenrolar-se no meio campo dos visitantes. Com a bola a rondar a área do S. Pedro do Alva, as grandes ocasiões de golo só começam a surgir à passagem da primeira meia hora. E foram várias, uma mão cheia de oportunidades para inaugurar o marcador, a que o guarda-redes dos visitantes respondeu com grandes intervenções. O primeiro sinal surgiu dos pés de Paulo Marques com remate cruzado para boa intervenção do guardião contrário (aqui começava um duelo interessante que se repetiu por várias vezes ao longo da partida). Pouco depois o S. Pedro Alva quase marcava, mas na baliza errada, valeu novamente a atenção do seu guardião. O Pampilhosense continuava a desenhar boas jogadas, e Paulo Marques concluiu de cabeça mais uma boa combinação que só por azar não resulta em golo, a bola embate na trave da baliza adversária. A pressão da equipa do GDP era constante com Paulo Marques a ser um dos jogadores mais irrequietos e, num remate de fora da área permite mais uma boa defesa ao guarda-redes da equipa visitante. Sobre o apito final da primeira parte, na sequência de um pontapé de canto, Marco Alegre cabeceia mas, mais uma vez, o guardião visitante responde com uma enorme intervenção, a defesa da tarde. O jogo ia para descanso registando-se um nulo, resultado lisonjeiro para a formação de S. Pedro de Alva, muito devido à exibição inspiradíssima do seu guarda-redes. Pois nos últimos 15m o Pampilhosense dispôs de oportunidades mais que suficientes para, ao intervalo, desfrutar de um resultado tranquilo.
 
A segunda metade inicia como terminou a primeira, e com os mesmos protagonistas, Marco Alegre a cabecear e o guardião contrário a responder com grande defesa. Parecia impossível desfeitear o jogador visitante, mas o Pampilhosense continuava a pressionar em busca o tento inaugural. Até que aos 67m, numa fase em que o S. Pedro Alva até estava a equilibrar o desafio e a criar alguns lances de relativo perigo para a baliza de Braçal, surge o golo e pelo inevitável Paulo Marques. O jogador serrano é lançado em profundidade e perante o guarda-redes contrário remata, mas só no ressalto consegue, finalmente, fazer o golo. A partir daqui a equipa do concelho de Penacova tentou responder, e numa rápida jogada de contra-ataque Rabeca isola-se, mas, uma vez mais, valeu o guarda-redes visitante. O golo da “tranquilidade” acabaria por surgir passados poucos minutos, aos 73m, com Marco Alegre a servir Paulo Marques que aproveita o desentendimento dos defensores contrários e isolado atira a contar. Com este golo Paulo Marques alcançou a bonita marca de 100 golos, com a camisola do GD Pampilhosense. Até final a turma de S. Pedro Alva ainda tentou reduzir, mas sem resultados práticos, pois o GDP controlou o desafio e o seu sector defensivo não permitiu grandes ocasiões aos avançados contrários. Assim sendo, o jogo termina com a vitória por 2-0 da equipa do Pampilhosense.
 
A equipa do Pampilhosense entra com o pé direito nesta II Fase. Num jogo em que a formação serrana dominou por inteiro obtendo um resultado justo, que só não se traduziu em números maiores, muito devido à exibição do guarda-redes do S. Pedro Alva.
 
O trio de arbitragem chefiado por João Martins realizou uma prestação sem mácula. Uma arbitragem, a todos os níveis, excelente.

  .

.

Resultados:

.

Lagares da Beira 2-1 COJA

Helder Isidoro e carlos Alves (LB); Tantan (COJA)

Pampilhosense 2-0 S. Pedro Alva

Paulo Marques (2)

Académica SF 1-0 Góis

Castanheira

 .
Classificação:
.

Próxima Jornada:
.
Góis - Lagares da Beira
S. Pedro Alva - Académica SF
COJA - Pampilhosense
.

 

publicado por ultraserranos4605 às 12:53
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Março de 2009

DAR 45M DE AVANÇO

LAGARES DA BEIRA - PAMPILHOSENSE

    2 -1   

.
22ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Campo de Lagares
Assistência: Cerca de 130 espectadores
Árbitro: Nelson Estevão
Resultado ao intervalo: 2-0
 
GD Pampilhosense: Diogo (Braçal 36m), Ricardo Marques (Samuel 45m), João Luís, Pedro Barata, Rodrigo, Capitão (Samuel Carlota 51m), Filipe Brito, Marco Alegre, João Neves, Carlos Alegre e Paulo Marques.
Suplentes: Braçal, Isidro, Roldão, Samuel, Samuel Carlota e Chapa.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Paulo Marques (55m)
 
Na última jornada da primeira fase, o GD Pampilhosense deslocou-se a Lagares da Beira com o intuito de somar mais três pontos e, assim, terminar da melhor forma esta etapa. Já a formação a jogar em casa não poderia perder se queria seguir em frente para a segunda fase. Como jogar para o empate por norma dá derrota, o Lagares da Beira tinha como objectivo vencer.
 
Os primeiros dez minutos do desafio foram desenrolados numa toada muito morna, mas a partir dai, foi a equipa do Lagares da Beira que tomou o comando de jogo. Com uma equipa do GDP muito apática, sem agressividade, as jogadas de perigo começaram a surgir junto da baliza serrana, e não fosse a atenção do guardião Diogo em uma ou duas situações o golo poderia ter surgido para os da casa. E é sem surpresa que aos 20m a formação visitada adiantava-se no marcador, cruzamento da direita e remate de pronto do jogador de Lagares da Beira, com a bola ainda a ressaltar num colega e a parar, só, no fundo da baliza serrana. Em vantagem, o conjunto da casa não baixou as suas linhas e continuou a criar oportunidades e lances de perigo para ampliar o marcador. O que viria a acontecer muito perto da meia hora de jogo, num remate forte da entrada da área a resultar no segundo tento na partida, e para a formação da casa. O Pampilhosense não conseguia responder, e as vezes que desceu à área contrária (sempre sem perigo) contaram-se pelos dedos de uma mão. Já a formação de Lagares da Beira continuava a carregar, e perto do intervalo, Braçal (que entrou minutos antes para substituir o lesionado Diogo) defende um remate colocado do jogador contrário, que se encontrava à entrada da área. As equipas iam para o descanso com vantagem justa para o conjunto da casa. Já a equipa serrana realizou, seguramente, os priores 45m de toda a temporada.
 
Na segunda metade as coisas seriam diferentes. E a equipa do Pampilhosense entrou com a disposição de transmitir uma imagem diferente. Aos 55m o GDP colheria os frutos do bom reinício na partida, Filipe Brito isola na direita Paulo Marques e este, só com o guarda-redes pela frente, remata a contar, reduzindo a desvantagem. Este golo veio dar motivação à equipa serrana, que partiu em busca da igualdade, comandando o desenrolar do desafio. A equipa da casa tentava responder em contra-ataque, mas o cansaço já era notório e a falha no último passe não permitia ao conjunto da casa criar claras oportunidades de golo. Era o GDP quem mais lutava pela obtenção de um golo, o do empate, e seria novamente Paulo Marques que a meio da segunda parte poderia ter marcado, isolado na direita tenta o chapéu ao guarda-redes contrário mas a bola passa a rasar o poste da baliza da casa. O acerco à baliza do Lagares da Beira continuava, e pouco depois é Samuel que de livre directo proporciona uma defesa por instinto ao guardião visitado. Até final a equipa do GDP continuou ao ataque, praticando um futebol mais directo, mas sem efeitos práticos. Apenas uma oportunidade para Pedro Barata que já na recta final do desafio tenta, da meia distância, o chapéu ao guarda-redes da casa, mas este mostra-se atento e defende com segurança. O apito final chegaria sem alteração no resultado.
 
A primeira parte do GDP foi realmente má de mais, 45m de avanço dados ao adversário que ao intervalo justificava a vantagem de dois golos. Na segunda parte a formação do Pampilhosense subiu de rendimento mas foi incapaz de anular da desvantagem de dois golos que trazia da 1ª parte, marcando em apenas uma ocasião. Por aquilo que a equipa serrana fez no decorrer do segundo tempo talvez justifica-se o empate, mas acordou tarde e, como castigo, sai de Lagares da Beira com a derrota.
 
O trio de arbitragem realizou um trabalho regular. Apenas um reparo para alguns fora-de-jogo assinalados a jogadores serranos do decorrer do segundo tempo, mas a que se dá o beneficio da dúvida ao auxiliar.
 
Em jeito de balanço final desta primeira fase, nota para a segunda melhor prestação de sempre da equipa do GDP no Campeonato da 1ª Divisão Distrital. Foram 35 os pontos conquistados resultado de 11 vitórias e dois empates. Um reparo, pela positiva, para o capítulo disciplinar, em que o Pampilhosense em 20 jogos apenas viu um jogador a ser expulso. E aconteceu logo na primeira jornada, numa jogada normal de futebol em que o guarda-redes do GDP foi expulso por derrubar um jogador isolado. A segunda fase inicia daqui a 15 dias.

.

Resultados:

.

Lagares Beira 2-1 Pampilhosense
Paulo e Marco Figureiredo(LdB); Paulo Marques (GDP)
Académica/SF 4-1 Arouce Praia
Vinhas, Willy e Pissarra (2)(AAC); Branco (ArP)
Os Idosos 4-2 São Pedro Alva
; Zé Carlos (2) (SPA)
Mocidade FC 1-1 Agrário Lamas
Micael (MFC); Luis Carlos (AdL)
Coja 1-0 Góis
André

.

Classsificação Final:

.


.
 

Fase de Apuramento do Campeão:
.
Académica/SF 22 pts
COJA 22 pts
Góis 21 pts
Pampilhosense 18 pts
Lagares da Beira 13 pts
S. Pedro Alva 12 pts

.
.

Taça de Encerramento:
.
Os Idosos 12 pts
Eirense 12 Pts
Mocidade 10 Pts
Lamas 8 Pts
Arouce Praia 7 Pts

.
As pontuações da Fase de Apuramento do Campeão e Taça de Encerramente requerem de homologação oficial da AFC.

 

publicado por ultraserranos4605 às 12:26
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Março de 2009

MARCAR CEDO E SABER GERIR A VANTAGEM

GD PAMPILHOSENSE - MOCIDADE FC 

    1 - 0    

.
.
21ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Campo Pampilhosense
Assistência: Cerca de 70 espectadores
Árbitro: Frederico Oliveira
Auxiliares:
Resultado ao intervalo: 1-0
 
 GD Pampilhosense: Diogo, Rabeca, João Luís, Rodrigo, Samuel, Capitão, (Pedro Barata 60m), Filipe Brito, Marco Alegre, Carlos Alegre (Isidro 90m), Paulo Marques e João Neves (Ricardo Marques 63m).
Suplentes: Braçal, Isidro, Roldão, Samuel Carlota, Chapa, Ricardo Marques e Pedro Barata.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Carlos Alegre 12m.
 
O GD Pampilhosense recebeu ontem a equipa do Mocidade em jogo a contar para a 21º jornada. Naquela que seria a última partida do GDP, em casa, nesta 1ª fase, o objectivo era claramente vencer e tentar encurtar a distância para os três primeiros classificados. A equipa visitante vinha obrigada a vencer, isto para poder aspirar a um dos dois lugares ainda disponíveis que, dão aceso à fase de apuramento de campeão.
 
Os primeiros minutos foram de algum estudo mútuo das equipas. Mas aos 12m a formação da casa adianta-se no marcador por intermédio de Carlos Alegre que, oportuno, aproveita uma defesa incompleta do guarda redes da Mocidade a um livre de Rodrigo. A equipa do Pampilhosense não poderia desejar melhor início e cabia à formação visitante correr atrás do prejuízo. Coisa que a equipa de Penacova fez, começando a criar algumas situações de maior aperto à defensiva pampilhosense. Aos 20m Diogo é forçado a defender para afrente um remate do adversário, na recarga o avançado do Mocidade atira por cima. Os visitantes ameaçavam e à passagem da meia hora nova oportunidade para empatar. Um passe da equipa da casa é interceptado por um jogador visitante que, depois de uma boa combinação com um colega, surge na cara do guarda-redes do GDP, mas este faz nova defesa e evita o golo. O Pampilhosense despertou com estes dois “sustos” e responde de imediato, por intermédio de Paulo Marques, que bem posicionado na esquerda remata para defesa do guarda-redes contrário. Pouco depois, aos 38m, uma boa jogada do Pampilhosense na direita, com superioridade numérica na área do Mocidade, só não termina em golo porque o defensor visitante corta extremis para o poste a bola que certamente terminaria no fundo da baliza da Mocidade. Assistiu-se a uma primeira parte movimentada, com um golo madrugador que ao intervalo fazia a diferença.
 
A etapa complementar inicia com uma ocasião de relativo perigo para a baliza da casa, um remate da meia distância do jogador da Mocidade permite uma defesa atenta de Diogo. E esta seria a situação de maior perigo criada pela equipa visitante em toda a segunda parte. Muito pouco para quem estava em desvantagem do marcador. Pois apesar de uma maior posse de bola, a formação da Mocidade nunca foi capaz de criar um lance de golo eminente, porque a equipa do GDP bem organizada, não permitia ao adversário chegar com perigo à sua área. E era mesmo o Pampilhosense que em contra-ataque desperdiçou varias oportunidades para resolver de vez a questão. A mais flagrante coube a Paulo Marques, aos 63m, que completamente isolado rematou muito ao lado, quando tinha tudo para fazer o golo. Também Rabeca desperdiçou duas boas oportunidades, se na primeira demorou muito tempo para rematar, já na segunda remata de pronto mas o guardião contrário tem uma boa defesa. Também Marco Alegre poderia ter marcado, não fosse uma saída corajosa do guarda-redes visitante a negar-lhe a possibilidade de chapéu. Até final a toada de jogo não se alteraria, a formação da Mocidade arriscava tudo para chegar ao empate, mas sem nunca conseguir entrar na área contrária, enquanto o Pampilhosense aproveitava os espaços na defensiva adversária para lançar rápidos contra-ataques, criando situações de muito perigo à baliza da Mocidade. Faltou, em algumas ocasiões, maior calma e discernimento aos avançados da equipa serrana para concluir com sucesso tantas situações construídas. Mas até ao último apito o marcador não sofreria alterações.
 
Foi um jogo com um justo vencedor. Marcar cedo ajudou a equipa do Pampilhosense, e permitiu controlar o desafio jogando da forma que mais gosta de fazer, em contra-ataque. E na segunda parte foram várias as oportunidades para poder sentenciar o desafio, mas a falta de pontaria da equipa do GDP permitiu ao Mocidade, em qualquer momento, a possibilidade de chegar ao empate. Mas foi uma equipa mais perigosa no decorrer da primeira parte do que na segunda.
 
A equipa de arbitragem merece nota positiva. Esteve bem no aspecto técnico mas um pouco mal no disciplinar. Pois foram várias entradas, duras, de jogadores visitantes que o árbitro da partida não castigou com a amostragem de cartões.
 
O Golo:
 
.
.
Resultados:
.
Agrário Lamas 2-0 Os Idosos
Carlos Paulo e Taborda
São Pedro Alva 0-0 Académica/SF
Góis 0-0 Lagares Beira
Eirense 0-0 Coja
Pampilhosense 1-0 Mocidade FC
Carlos Alegre
.
Classificação:
.
.
Próxima Jornada:
.
Mocidade FC - Lamas
Lagares da Beira - Pampilhosense
COJA - Góis
Académica SF - Arouce Praia
Idosos - S. Pedro Alva
.
Para terminar uma palavra de agradecimento aos cozinheiros “Joana” e “Leitão” que prepararam uma saborosa feijoada para os jogadores (e não só) serranos festejarem mais uma vitória, a 11ª da temporada.
.
 
publicado por ultraserranos4605 às 12:41
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Fevereiro de 2009

DESPERTADOR ACORDOU (AINDA A TEMPO) A EQUIPA SERRANA

AGRÁRIO DE LAMAS - PAMPILHOSENSE

 1 - 2 

.

20ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Campo de Lamas em Lamas
Assistência: Cerca de 80 espectadores
Árbitro: Marco Bastos
Auxiliares: Sérgio Santos e Carlos Abreu
Resultado ao intervalo: 1-0
 
GD Pampilhosense: Braçal, Rabeca, João Luís, Pedro Barata, Samuel, Capitão (Rodrigo 45m), Filipe Brito, Marco Alegre, João Neves (Ricardo Marques 79m), Carlos Alegre e Paulo Marques (Deco 93m).
Suplentes: Diogo, Isidro, Roldão, Ricardo Marques, Deco, Rodrigo e Chapa.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Carlos Alegre (63m) e Paulo Marques (pen.) (66m)
 
Numa tarde quente o Pampilhosense deslocou-se a Lamas para defrontar a equipa que ocupa o último lugar da classificação. Apesar da diferença pontual entre as duas formações, o GDP sabia que não teria tarefa fácil pela frente. O objectivo da equipa serrana era a conquista dos três pontos e o regresso às vitórias, pois há três jornadas que não conhece tal sabor.
 
O jogo iniciou com sinal mais para a equipa forasteira. Entrou melhor no desafio e nos primeiros minutos, mesmo sem acelerar muito, criou duas situações que quase resultaram em golo. Na primeira o remate de Filipe Brito, de fora da área, passou muito próximo do poste direito da baliza lamacense, pouco depois é João Neves que, de primeira, concluiu uma boa joga do Pampilhosense, mas a bola torna a passar perto do poste direito da baliza da casa. Passado o primeiro quarto de hora é o Lamas que sobe de rendimento e começa a importunar a baliza do Pampilhosense. E a meio da primeira metade os da casa chegam mesmo à vantagem no marcador. Num cruzamento da direita o guardião serrano sobe para agarrar, mas não o faz à primeira e quem aproveita é o avançado da casa que oportuno faz o golo. Este golo motivou a formação do Lamas que começa a surgir com maior perigo na área do GDP. E poucos minutos depois do golo alcançado os da casa poderiam ter aumentado a vantagem, um remate à meia volta que levava “selo” de golo permite uma grande intervenção a Braçal que, assim se redime do seu erro minutos antes. Os da casa continuavam a aproveitar alguma apatia da equipa do Pampilhosense, que não mostrava capacidade de resposta para criar lances de perigo. Era o Lamas que jogava melhor e num remate cruzado da esquerda está novamente perto do golo, mas mais uma vez o guardião serrano defende. A equipa da casa era a que controlava o desafio e o melhor que o Pampilhosense conseguiu neste período foi de livre directo, em que, Carlos Alegre na execução permite uma boa defesa ao guarda-redes do Lamas. O jogo ia para intervalo com vantagem merecida para a equipa da casa. O Pampilhosense mostrou-se uma equipa adormecida e muito apática.
 
Para a segunda metade cabia ao GDP correr atrás do prejuízo e tentar virar o marcador. Desde cedo se percebeu essa vontade por parte dos jogadores serranos, que tentavam construir lances de perigo na área do Lamas. Já a formação da casa tentava segurar a magra vantagem no marcador, limitando-se quase a defender sem criar jogadas de perigo para a baliza visitante. Até que aos 63m, na marcação de um lançamento lateral comprido, Marco Alegre desvia e Carlos Alegre conclui, de cabeça, restabelecendo a igualdade. O Pampilhosense continuou a carregar e três minutos depois, na marcação de um livre, Marco Alegre é agarrado por um adversário no interior da área e o árbitro da partida bem posicionado assinala grande penalidade. Na marcação Paulo Marques não perdoa e confirma a cambalhota no marcador e também o seu regresso aos golos. Mesmo em vantagem a equipa do GDP não se limitou a defender, foi à procura de aumentar o placar e quase o conseguiu. Em duas situações é Paulo Marques o protagonista, na primeira ultrapassa alguns adversários e remata forte para uma enorme intervenção do guarda-redes do Lamas, com a bola ainda a embater no poste. Pouco depois, na sequência de um livre da esquerda marcado por Rodrigo, o avançado do GDP falha, à boca da baliza, aquilo que parecia o mais fácil, o golo. O Lamas tentava responder aos lances de perigo dos visitantes, mas fazia-o sempre de forma tímida, sem capacidade de importunar perigosamente a defensiva do GDP. O jogo caminhava para o seu final e em período de compensação é novamente o Pampilhosense a estar muito próximo do golo, Marco Alegre serve de cabeça Carlos Alegre mas este, solto de marcação e na pequena área, remata de cabeça por cima. O jogo termina pouco depois com a vitória da formação de Pampilhosa da Serra.
 
Foi um jogo com duas partes distintas. Na primeira esteve melhor a equipa da casa. Criou várias situações de perigo para baliza do GDP e ao intervalo era um justo vencedor. Na etapa complementar o Pampilhosense esteve sempre melhor, fez por virar o marcador e consegui-o. O Lamas não aproveitou nos primeiros 45m e por aquilo que o GDP fez no segundo tempo mereceu os três pontos.
 
A equipa de arbitragem realizou um trabalho bastante positivo, não teve influência no resultado final, embora o seu trabalha tenha sido muito contestada pela formação da casa. Apenas um erro a assinalar e já no período de compensação, um choque entre o guarda-redes do GDP e um jogador do Lamas fora da grande área, na direita do ataque da casa. Ficaram, os jogadores da casa, a reclamar falta e expulsão. A marcação da falta aceita-se, mas nunca a expulsão, pois a bola perde-se para junto da lateral numa altura em que já estavam mais jogadores pampilhosenses nas imediações. Nota final, pela negativa, para as várias entradas, muito duras, de jogadores do Lamas sobre os jogadores visitantes.

 

.
Resultados:
.
Académica/SF 4-1 Os Idosos
Miguel, Castanheira e Vinhas(2) (AAC);
Eirense 1-2 Lagares Beira
Berto e Rui Lopes (LdB)
Coja 1-1 Arouce Praia
Ricardo Simões (COJA); João (A.P)
Mocidade FC 2-0 Góis
Agrário Lamas 1-2 Pampilhosense
Carlos Paulo (AdL); Carlos Alegre e Paulo Marques (GDP)
.
.
Classificação:
.

 

.
Próxima Jornada:
.
Lamas - Idosos
Pampilhosense - Mocidade
Góis - Lagares da Beira
Eirense - COJA
S. Pedro Alva - Académica SF
publicado por ultraserranos4605 às 11:36
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Fevereiro de 2009

TER O PÁSSARO NA MÃO...

OS IDOSOS - PAMPILHOSENSE

  3 - 3 

.

.

19ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Campo Mário Pedroso Lima em VN Poiares
Assistência: Cerca de 60 espectadores
Árbitro: Carlos Costa
Resultado ao intervalo: 0-2
 
GD Pampilhosense: Braçal, Rabeca (Roldão 89m), João Luís, Pedro Barata, Samuel, Capitão, Filipe Brito, Marco Alegre, João Neves (Ricardo Marques 68m), Carlos Alegre e Paulo Marques.
Suplentes: Diogo, Isidro, Roldão e Chapa.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Marco Alegre (20m e 23m) e Rabeca (72m).
 
Em tarde com clima primaveril, o GD Pampilhosense deslocou-se a Vila Nova de Poiares para defrontar a equipa do Idosos. Num campo que tem causado alguns dissabores às equipas do topo da tabela, o Pampilhosense sabia de antemão que a tarefa para somar os três pontos não seria nada fácil.
 
A equipa do GDP entrou bem no desafio. E nos primeiros minutos poderia ter marcado, primeiro por intermédio de Paulo Marques que isolado tirou com demasiada força as medidas ao chapéu, depois Marco Alegre que concluiu, de cabeça, uma boa jogada da turma serrana, mas o guardião da casa responderia com uma defesa atenta. O conjunto visitante desenhava boas jogadas, enquanto a formação da casa sentia algumas dificuldades para criar perigo junto da baliza pampilhosense. Foi por isso sem surpresas, que aos 20m o Pampilhosense chagou à vantagem, Marco Alegre num chapéu do meio da rua faz um golo de pura inspiração. Ainda a equipa serrana saboreava a obtenção do primeiro golo, quando 3 minutos depois, é novamente Marco Alegre a fazer o segundo, num cruzamento remate da direita a proporcionar mais um golo de belo efeito. A equipa do GDP continuava a carregar e a desenhar boas jogadas de ataque. Numa dessas jogadas Carlos Alegre poderia ter aumentado a contagem quando solto de marcação não deu, de cabeça, o melhor seguimento a um cruzamento da esquerda. Nos últimos quinze minutos a equipa do Idosos subiu mais no terreno, e começou a criar alguns lances de perigo junto da baliza do GDP. Na primeira o remate cruzado do avançado da casa permite a defesa do guarda-redes serrana, e já perto do intervalo um cabeceamento de um jogador do Idosos faz passar a bola muito próximo da baliza pampilhosense. Mas a melhor ocasião para a formação da casa reduzir, surgiu ao cair do pano dos primeiros 45m, o remate do meio da rua embate com estrondo na trave da baliza visitante.
 
Para a segunda parte já se sabia que a equipa da casa entraria decidida para marcar cedo, e entrar na discussão do resultado. Isso viria a acontecer por volta dos 55m, num livre que o guarda-redes serrano “soca” a bola para a entrada da área, onde surge um jogador da casa a rematar a contar. Este golo viria a animar ainda mais a equipa da casa, que arriscava muito, mas abria também mais espaços na sua zona defensiva convidando a equipa do GDP a lançar rápidos contra ataques. E foi numa rápida jogada de ataque, que Rabeca aproveita um passe em profundidade para se isolar, e à saída do guarda-redes contrário faz de chapéu o terceiro golo do GDP. A vencer novamente por uma margem de dois golos, poderia se pensar que o desafio já estaria sentenciado. Puro engano. A equipa do Idosos já se sabe que, por norma, luta pelo resultado até ao último segundo, e este jogo não foi excepção. A formação da casa carregou e já quando faltavam menos de 10m para se chegar aos 90m consegue reduzir. Livre marcado na direita com um jogador a cabecear no coração da área, o guarda-redes serrano ainda defende o primeiro remate, mas na recarga o mesmo jogador atira a contar. O GDP não conseguia responder e as saídas para o ataque eram quase nulas, estava mais próximo de marcar a turma da casa. O que acabou por acontecer, nos primeiros minutos dos 10m de desconto dados pelo arbitro da partida. Remate da esquerda, a bola é interceptada por um jogador do GDP mas sobra, caprichosamente, para um adversário que de cabeça faz o empate. O resultado até final não sofreria mais alterações e a partida termina empatada a três.
 
O GD Pampilhosense teve tudo para garantir os três pontos. Esteve por duas ocasiões com uma vantagem de dois golos. Mas acabou por permitir o empate já em período de compensação. Na primeira metade controlou sempre o desenrolar dos acontecimentos, à excepção dos últimos 15 minutos. A segunda parte foi também controlada até ao último quarto de hora. A equipa do Idosos veio “com tudo” para a frente e conseguiu alcançar a igualdade. Apesar de não ser um resultado positivo para o GDP, isto porque esteve em vantagem por dois golos em duas ocasiões, o ponto alcançado garante desde já o quarto lugar na tabela classificativa, quando ainda faltam três jornadas. A melhor classificação da equipa serrana nas últimas cinco temporadas.
 
O trio de arbitragem realizou um trabalho negativo. Foram muitos erros e muitos equívocos a prejudicar ambas as equipas.
 
Resultados:
.
Arouce Praia 2-1 Lagares Beira
Samuca e Tó-Zé (AP);
Os Idosos 3-3 Pampilhosense
; Marco Alegre (2) e Rabeca (GDP)
Góis 2-0 Agrário Lamas
João Pedro (2)
Eirense 2-2 Mocidade FC
Snaf e Pombo (UCE);
São Pedro Alva 0-0 COJA
 
Classificação:
.
.
Próxima Jornada:

Lamas - Pampilhosense
Mocidade - Góis
Eirense - Lagares da Beira
COJA - Arouce Praia
Académica SF - Idosos

.

publicado por ultraserranos4605 às 14:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

VENCEU QUEM MELHOR APROVEITOU AS OPORTUNIDADES

GD PAMPILHOSENSE - AER GÓIS

    0 - 1  

 
 
18ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Campo Pampilhosense
Assistência: Cerca de 90 espectadores
Árbitro: Edgar Correia
Auxiliares: Mário Oliveira e Fábio Monteiro
Resultado ao intervalo: 0-0
 
GD Pampilhosense: Braçal, Rabeca (Ricardo Marques 69m), João Luís, Pedro Barata, Samuel, Capitão, Rodrigo (Paulo Marques 58m), Filipe Brito, Marco Alegre, Carlos Alegre e João Neves.
Suplentes: Diogo, Isidro, Roldão, Samuel Carlota, Deco, Ricardo Marques e Paulo Marques.
Treinador: Carlos Alegre
 
Frente a frente duas equipas vizinhas que se conhecem bem. O Pampilhosense, a seis pontos de distância do adversário, tentava com uma vitória encurtar essa diferença pontual. O Góis também queria vencer e aproveitar o facto de dois adversários directos jogarem entre si para ganhar pontos a um deles, ou a ambos. O derby prometia uma boa tarde de futebol…
 
O jogo começou morno. Foi, aliás, essa a imagem de marca de toda a primeira parte. As duas equipas “encaixaram” uma na outra e os espaços eram reduzidos. Batalhava-se muito pela posse de bola na zona intermediária e nenhuma equipa assumia com clareza a iniciativa de jogo. As oportunidades de golo foram escassas, ou quase nulas. O melhor que o GDP conseguiu foi na marcação de um pontapé de canto, a bola atravessou toda a pequena área do Góis com vários jogadores serranos a falharem a emenda. Também os visitantes se mostraram tímidos quanto a oportunidades de golo. O mais perto que tiveram foi um remate para fora, de um dos avançados, que se encontrava solto de marcação na direita. Ao intervalo o resultado saldava-se numa igualdade a zero, consequência de uma primeira parte muito táctica e fraca a nível de oportunidades de golo.
 
As equipas regressaram dos balneários disputas a proporcionar um espectáculo diferente do da primeira metade. Foi o Pampilhosense que entrou melhor e cedo criou vários embaraços à defensiva contrária. E numa jogada de insistência da equipa serrana, surge um cruzamento da esquerda para o segundo poste, onde Filipe Brito se preparava para cabecear para a baliza deserta. Mas o jogador serrano é empurrado pelas costas por um defesa contrário e o árbitro não tem dúvidas e assinala grande penalidade, na marcação da mesma, João Neves atira à trave. Estava desperdiçada a melhor ocasião para o GDP se adiantar no marcador, que mesmo assim não abalaria animicamente os seus jogadores, porque pouco depois, Carlos Alegre remata cruzado com a bola a passar junto do poste esquerdo da baliza visitante, quando já se gritava golo. O Góis respondeu e na sequência de um pontapé de canto o jogador visitante cabeceia para defesa do guarda-redes pampilhosense. A meio da segunda parte o GDP volta a ter nova ocasião para facturar, Paulo Marques é lançado em profundidade e perante a rápida saída do guardião contrário não consegue melhor que rematar contra o mesmo. A partir daqui assistiu-se a um maior equilíbrio, o Góis começou a surgir com maior frequência na área serrana, mas também os da casa espreitavam sempre uma oportunidade para criar perigo na baliza adversário. O jogo estava aberto e qualquer desatenção poderia resultar em golo. Foi o que aconteceu aos 80m, num ataque rápido do conjunto forasteiro, com cruzamento da direita para o coração da área a servir um jogador do Góis que, solto de marcação, faz o único tento no desafio. Nesta jogada parece existir fora de jogo do jogador que executa o cruzamento, na altura em que este recebe o passe de um colega. Dá-se o benefício da dúvida ao auxiliar. O Pampilhosense ainda tentou responder para poder chegar à igualdade. Dispôs de vários livres que não aproveitou da melhor forma, pois a defesa do Góis resolveu sempre com êxito. Já perto do final, e na sequência de um livre para a área do Góis, os jogadores do GDP ficaram a reclamar uma possível grande penalidade por mão do jogador visitante. O árbitro nada assinala e manda seguir. O apito final chegou sempre com o GDP a arriscar tudo para chegar à igualdade, mas tal não aconteceu e a vitória vai para à formação do Góis.
 
A vitória sorriu à equipa que melhor soube aproveitar as oportunidades criadas. A primeira parte foi fraca e o nulo aceitou-se, a segunda metade foi melhor a nível de espectáculo. Esteve quase sempre por cima a equipa do Pampilhosense, desperdiçou algumas ocasiões, inclusive uma grande penalidade. Mas a falta de pontaria não permitiu um resultado diferente, nesse campo esteve melhor o Góis que leva os três pontos de um jogo em que o empate serie o resultado mais justo.
 
A equipa de arbitragem realizou um trabalho sem mácula durante os primeiros 45m. Na segunda metade surgem alguns lances mais discutíveis, mas que se dá o benefício de dúvida ao trio de arbitragem. O primeiro surge no lance de golo, o segundo numa mão na área do Góis que o árbitro mandou jogar. Também a meio da segunda parte os jogadores do Góis reclamaram grande penalidade numa queda dentro da área do GDP, o árbitro bem posicionado também mandou jogar.
 

Resultados:

.

COJA 2-4 Académica SF
Ricardo Simões e André (COJA); Pissarra (2) e Altair (2) (AAC)
Lagares Beira 2-0 São Pedro Alva
Helder Isidoro e Marco Figueiredo
Pampilhosense 0-1 Góis
Sousa
Eirense 5-1 Agrario Lamas
Fossas, Pombo, Pedro Alves, Mateus e Prego (UCE);
Mocidade FC 1-1 Arouce Praia
; Tó-Zé (ArP)
.
Classificação:
.
 .
.
Próxima Jornada:
.
Idosos - Pampilhosense
Góis - Lamas
Eirense - Mocidade
Arouce Praia - Lagares da Beira
S. Pedro Alva - COJA
 
 

 

publicado por ultraserranos4605 às 12:36
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Fevereiro de 2009

ATÉ AO LAVAR DOS CESTOS É VINDIMA

EIRENSE - PAMPILHOSENSE

      1 - 1   

 

 
17ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Carlos Filipe em Ribeira de Frades
Assistência: Cerca de 60 espectadores
Árbitro: Nelson Estêvão
Auxiliares:
Resultado ao intervalo: 1-0
 
 GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques (Rabeca 45m), João Luís, Pedro Barata, Samuel, Capitão (Paulo Marques 45m), Rodrigo, Filipe Brito (Roldão 76m), Marco Alegre, João Neves, Carlos Alegre.
Suplentes: Diogo, Isidro, Roldão, Samuel Carlota, Deco, Paulo Marques e Rabeca.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Rabeca 90+4m
 
Em mais uma jornada da 1ª Distrital Serie A, o GD Pampilhosense defrontou o Eirense, que recebeu a equipa serrana em casa emprestada. Perante uma equipa jovem, mas que sabe praticar bom futebol, o GDP tinha consciência das dificuldades que iria encontrar. Para as duas equipa era importante vencer, mais até para o Eirense que propriamente o Pampilhosense, pois a equipa serrana ocupa um confortável quarto lugar na classificação geral.
 
A formação do Pampilhosense entrou bem no desafio. Nos primeiros minutos controlou a posse de bola e jogou sobre o meio campo adversário. Mas aos poucos a equipa da casa foi ganhando algum controlo no encontro, até que depois dos 20m passou a dominar por completo. Começaram a surgir algumas situações de perigo para a baliza do GDP, a primeira numa tentativa de canto directo que o guarda-redes serrano afastou, pouco depois um “corte” da defensiva serrana quase dava auto-golo, a bola embateu no poste. O Eirense ameaçava e os ferros voltariam a estar em destaque, quando um cruzamento-remate leva a bola a roçar na trave da baliza serrana. O Pampilhosense sentia dificuldades em responder às oportunidades criadas pelos da casa que cheiravam o golo. E ele acabaria por surgir à passagem dos 38m, na sequência de um pontapé de canto, com um jogador da casa a saltar e de cabeça a inaugurar o marcador. A equipa da casa adiantava-se no placar e até ao intervalo ainda tentaria aumentar a vantagem, mas sem sucesso. O Pampilhosense precisava do descanso para “assentar ideias” e fazer uma melhor segunda metade, discutindo o resultado. Ao intervalo o resultado era justo.
 
A segunda metade trouxe um GDP melhor, a partir em busca do empate. Logo nos primeiros minutos Marco Alegre aproveita um cruzamento da direita para, de cabeça, testar a atenção do guarda-redes da casa. O Eirense respondia com perigosos contra-ataques criando algumas oportunidades para poder sentenciar a partida. Em duas ou três ocasiões faltou maior calma aos avançados da casa para finalizar com êxito, a mais flagrante o jogador do Eirense, isolado, tenta o chapéu ao guardião visitante, mas este defende o remate que saiu com pouca força. O jogo estava dividido, com qualquer equipa a poder chegar ao golo. Com o passar dos minutos a equipa serrana começa a perder algum discernimento e, disputa o jogo já mais com o coração do que, com a cabeça. Pouco depois de meio da segunda parte, Paulo Marques poderia ter feito bem melhor, já sem o guarda-redes adversário na baliza, o jogador serrano é traído por uma poça de água, perdendo-se uma boa oportunidade para igualar. O Pampilhosense acreditou sempre que seria possível chegar à igualdade, enquanto o Eirense, já na recta final do desafio, tentava segurar a magra vantagem jogando com o relógio. No primeiro minuto de compensação, num pontapé de canto a favor do GDP, o guardião serrano sobe à área contrária e de cabeça quase marcava, só escassos milímetros o impediram. O GDP tanto acreditou que na última jogada do desafio, num livre a favor do GDP perto da zona intermediária, o empate acabaria por surgir. Com a equipa serrana quase toda na área do Eirense, inclusive o seu guarda-redes, Rodrigo coloca longo, o guardião serrano ganha nas alturas com a bola a sobrar para Rabeca, este aproveita a saída em “falso” do guarda-redes da casa (que chocou contra um colega) e remata para a baliza deserta. Enquanto os jogadores serranos festejavam o empate, nota negativa para o capitão da equipa da casa que, ao “murro”, agrediu João Neves no meio da confusão. O jogo termina logo a seguir, mas ainda houve tempo para nova intervenção do capitão da equipa do Eirense, quando as equipas iam para os balneários o jogador da casa agride, agora à cabeçada, João Luís, depois instalou-se a confusão…
 
O jogo começou com sinal mais para os visitantes, mas o Eirense rápido tomou conta do desafio e chegou ao intervalo a vencer com justiça. Na segunda metade a equipa do GDP esteve melhor, acreditou sempre que seria possível alcançar a igualdade mas também o Eirense poderia ter resolvido de vez a questão, oportunidades teve… Este empate, conseguido de forma dramática, premeia o esforço do conjunto de Pampilhosa da Serra. Nota negativa para os incidentes ocorridos já depois de terminado o desafio, e também para as agressões do capitão do Eirense aos dois atletas serranos.
 
 
O trio de arbitragem realizou um trabalho regular. No lance do golo do Pampilhosense os jogadores da casa ficam a reclamar falta sobre o seu guarda-redes, mas na verdade, o choque dá-se entre o guardião e um colega de equipa.
 
O GDP conquistou o primeiro empate da temporada e seu vigésimo oitavo ponto. Este ponto garante, desde já, a melhor classificação em termos pontuais da equipa do GDP nas últimas cinco temporadas, consolidando o quarto posto e a dois pontos da garantir matematicamente um lugar para a segunda fase.
 
Resultados:
.
Académica SF 2-1 Lagares da Beira
Idosos 0-1 Góis
Eirense 1-1 Pampilhosense
Arouce Praia 1-1 Arg. Lamas
S. Pedro Alva 2-1 Mocidade
.
.
Classificação:
.
.
Próxima Jornada:
.
Pampilhosense - Góis
Eirense - Arg. Lamas
Mocidade - Arouce Praia
COJA - Académica SF
Lagares da Beira - S. Pedro Alva 

 

 

publicado por ultraserranos4605 às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009

NEM A NEVE ESTRAGOU O OBJECTIVO: TRÊS PONTOS

PAMPILHOSENSE - AROUCE PRAIA

    3 - 1  

 
 
16ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Campo Pampilhosense
Assistência: Cerca de 50 espectadores
Árbitro: José Rodrigues
Auxiliares: Virgílio Salvador e Gonçalo Ribeiro
Resultado ao intervalo: 1-0
 
 GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques (Paulo Marques 45m), João Luís, Pedro Barata, Samuel, Capitão, Rodrigo, Filipe Brito, Marco Alegre, Carlos Alegre (Chapa 85m) e João Neves (Rabeca 71m).
Suplentes: Diogo, Isidro, Roldão, Chapa, Deco, Rabeca e Paulo Marques.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: Marco Alegre, Carlos Alegre (2).
 
Numa tarde em que o granizo e a neve foram presença em Pampilhosa da Serra, o Pampilhosense defrontou a equipa do Arouce Praia. A vitória era o único resultado que interessava aos da casa, mas para isso o GDP teria de levar a melhor sobre uma formação que, vinha com disposição de levar pontos na viagem de regresso a casa.
 
A turma do Arouce Praia entrou muito cautelosa no encontro e foi o Pampilhosense que desde inicio tomou as rédeas do desafio. Com um futebol apoiado e boas trocas de bola, mesmo com um pelado coberto de água, a turma serrana tentava chegar ao golo. Mas só por volta dos 20m, e de bola parada, o Pampilhosense criou a primeira situação de perigo, livre marcado na direita e Marco Alegre falha à boca da baliza o desvio para golo. Pouco depois é Carlos Alegre que remata forte para defesa atenta do guarda-redes visitante. O GDP continuava a desenhar boas jogadas, mas perante uma defesa muito serrada o golo tardava em surgir, mas aos 36m, na sequência de um pontapé de canto, Marco Alegre salta mais alto que todos e de cabeça faz o primeiro no desafio. Estava aberto o placar, mas mesmo em desvantagem o conjunto visitante pouco se aventurava no ataque, continuando o Pampilhosense a dominar e a tentar chegar ao segundo. E já perto do intervalo João Neves esteve perto de finalizar com sucesso, quando isolado tenta o chapéu, mas leva a melhor o guarda-redes do Arouce Praia. O jogo ia para o descanso com vantagem justa da turma da casa. Nota para as difíceis condições atmosféricas, com muito granizo que em determinada altura do jogo deixou o campo coberto de um enorme manto branco.
 
A segunda metade pouco de novo trouxe, a toada da primeira parte manteve-se e o Pampilhosense chegaria ao segundo golo logo aos 47m. Samuel cruza da esquerda e Carlos Alegre, ao segundo poste, encosta com o peito para o fundo das redes. Este golo daria, ainda, uma maior tranquilidade à equipa serrana, que jogava bem e desperdiçava algumas situações para dilatar o marcador. Paulo Marques dava muito trabalho aos defensores contrários, mas seria novamente Carlos Alegre, que aos 63m, voltaria a marcar, depois de um passe cumprido de Rodrigo a isolar o avançado serrano que, à saída do guardião contrário, remata com sucesso. A vencer por 3-0 a equipa do GDP sentia que os três pontos dificilmente lhe fugiriam, e dava-se ao “luxo” de desperdiçar algumas situações claríssimas de golo, João Neves era o mais perdulário, tem duas oportunidades para finalizar com êxito, na primeira remata para defesa do guardião visitante, na segunda e já dentro da pequena área atira ao lado. Também Paulo Marques poderia ter feito o gosto ao pé, mas não foi capaz de desfeitear o guarda-redes adversário. Nos últimos 10m do desafio, numa altura em que já nevava no pelado Pampilhosense, a turma da casa abranda e permite algum domínio ao adversário, que acabaria mesmo por reduzir a desvantagem, aos 82m, num remate colocado e de belo efeito. Este golo fechava o marcador, ficando a vitória em casa.
 
A vitória da equipa do Pampilhosense não sofre qualquer contestação, pois foi a equipa que teve sempre o jogo controlado, dominando quase por inteiro. O Arouce Praia só nos últimos minutos conseguiu algum domínio, criando algumas situações de certo perigo, chegando inclusive ao golo. Nota para o muito granizo e até neve que não deixou que o espectáculo fosse superior. Com está vitória a formação do GDP soma 27 ponto e está prestes a tornar está temporada a melhor das últimas cinco épocas. Recordamos que, o melhor que o GDP conseguiu até aqui também fora 27pontos (a um ponto de se classificar na 3ª posição) na temporada de 05/06.
 
O trio de arbitragem realizou um bom trabalho. Sem grandes problemas teve sempre o jogo controlado. Nota positiva.

 

 

 

Resultados:

Mocidade 0-2 Académica SF

Pampilhosense 3-1 Arouce Praia

Eirense 1-2 Góis

COJA 4-0 Idosos

Lamas 2-0 S. Pedro Alva

 

 

 

Próxima Jornada:

Idosos - Góis

Eirense - Pampilhosense

Arouce Praia - Lamas

SP Alva - Mocidade

Académica - Lag. Beira

publicado por ultraserranos4605 às 12:36
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2009

MUITA TRANSPIRAÇÃO NO REGRESSO ÀS VITÓRIAS

S. PEDRO ALVA - GD PAMPILHOSENSE

.

  0 - 1 

 
.
.
15ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Campo Dr. Viegas Pimental em S. Pedro Alva
Assistência: Cerca de 70 espectadores
Árbitro: Pedro Raposo
Auxiliares: Duarte Santos e Saul Simões
Resultado ao intervalo: 0-0
 
 GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques, João Luís, Pedro Barata, Samuel, Capitão (Paulo Marques 60m), Rodrigo, Filipe Brito, Marco Alegre, João Neves (Roldão 91m), Carlos Alegre (Rabeca 58m).
Suplentes: Diogo, Isidro, Roldão, Chapa, Deco, Paulo Marques e Rabeca.
Treinador: Carlos Alegre
Golos: João Neves 88m
 
Em tarde de inverno, o GD Pampilhosense deslocou-se a S. Pedro do Alva para defrontar a equipa local. A turma serrana, que vinha de 3 derrotas consecutivas para o campeonato, tinha que, no mínimo, não sair derrotada deste desafio, pois o adversário encontrava-se a apenas dois pontos sentindo-se motivado pela possibilidade de subir à quarta posição da geral.
 
O jogo inicia com sinal mais para a equipa da casa, que logo nos primeiros minutos poderia ter marcado, não fosse o jogador do SP Alva, isolado na esquerda, rematar para defesa do guarda-redes visitante. A equipa do GDP sentia algumas dificuldades em “assentar” o seu jogo e era a formação caseira quem comandava as acções do desafio. O Pampilhosense tardava em se encontrar, e só a espaços conseguia criar algumas situações de relativo para a baliza adversária, Marco Alegre em duas ocasiões poderia ter feito melhor, quando solto de marcação e em boa posição não consegue rematar com sucesso. O SP Alva dominava e criava algumas situações de aperto à defensiva serrana, que com maior ou menor dificuldade conseguia anular as pretensões forasteiras. Uma das jogadas de maior perigo surgiu de um pontapé de canto a favor do SP Alva, a defensiva do GDP falha a intercepção ao primeiro poste, e a bola passa toda a pequena área com vários jogadores da casa a chegarem atrasados para a conclusão. O melhor que o Pampilhosense conseguiu nesta primeira parte, foi já perto dos 45m, quando João Neves rematou de fora da área para uma grande intervenção do guardião do SP Alva.
 
Na segunda parte o Pampilhosense entra com outra disposição e cedo se percebeu que as coisas seriam diferentes. Tomando as rédeas do desafio, só aos 65m a equipa serrana dispõe de uma boa oportunidade para abrir marcador, com Paulo Marques a cruzar da esquerda e à boca da baliza Rabeca e João Neves não aproveitam. Com o pelado muito pesado, as duas equipas sentiam muitas dificuldades em praticar um futebol mais técnico, imperando o aspecto físico na luta pela obtenção de um golo que certamente resolveria o desafio. Aos 78m, numa rápida jogada do ataque pampilhosense, Paulo Marques corre isolado desde o meio campo mas remata ao poste da baliza do SP alva, numa altura em que os homens de Pampilhosa da Serra já gritavam golo. A resposta da turma da casa não tardou e volvidos 2m, numa perda de bola da equipa do GDP na zona intermediária, um jogador do SP Alva consegue se isolar, mas o guarda-redes serrano faz a “mancha” e matem o nulo no marcador. Esta seria a ocasião mais perigosa para a baliza do Pampilhosense no decorrer de toda a segunda parte. Segunda metade, essa, em que o GDP esteve quase sempre por “cima”, trabalhou e procurou sempre a obtenção de um golo que garantisse os três pontos. A dois minutos dos 90, a equipa visitante iria colher os frutos de todo esse trabalho. Num lance de bola parada, com Rodrigo a cruzar da esquerda para o interior da área onde surgiu João Neves que, com um desvio subtil, envia a bola para o fundo da baliza do SP Alva. Estava inaugurado o marcador, com um golo que garantiria os três pontos e o regresso às vitórias para a equipa do GDP. Até final o Pampilhosense geriu a posse de bola sempre longe da sua baliza, e ainda iria ver ser-lhe anulado um golo, por Roldão, já no final do período de compensação.
 
Em suma, foi uma partida bem disputada entre duas equipas que se entregaram ao máximo na conquista de um resultado positivo. Esteve mais perto do golo o S. Pedro Alva no decorrer da primeira parte, o inverso aconteceu na segunda. Numa partida em que seria difícil para ambas as equipas praticarem um futebol mais técnico, a vitória poderia cair para qualquer um dos lados, e também o empate seria um resultado ajustado.
 
A equipa de arbitragem realizou um trabalho satisfatório, um ou outro lance de dúvida em faltas assinaladas na zona intermediária, mas sem influência no resultado final. Nota positiva.
 
Resultados:
.
Idosos 1-1 Eirense
Arouce Praia 0-2 Góis
S. P. Alva 0-1 Pampilhosense
Académica 4-0 Lamas
COJA 5-1 Lagares da Beira
 

 

 

Próxima Jornada:

.
Eirense - Góis
Pampilhosense - Arouce Praia
Lamas - S. Pedro Alva
Mocidade - Académica SF
COJA - Idosos

 

publicado por ultraserranos4605 às 12:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2009

HÁ COISAS INEXPLICÁVEIS...

MOCIDADE FC - GD PAMPILHOSENSE

   2 - 0

 
 
10ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Campo da Serra em Penacova
Assistência: Cerca de 80 espectadores
Árbitro:
Auxiliares:
Resultado ao intervalo: 1-0
 
 GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques, João Luís, Pedro Barata, Samuel (Roldão 77m), Rodrigo, Filipe Brito, Marco Alegre (João Neves 60m), Rabeca, Carlos Alegre e Paulo Marques.
Suplentes: Diogo, Capitão, Isidro, Roldão, Chapa, Deco, e João Neves.
Treinador: Carlos Alegre
 
O GDP deslocou-se a Penacova para acertar o calendário, disputando uma partida que se encontrava em atraso da 10ª jornada. Um confronto em que o Pampilhosense só tomou conhecimento da sua realização, por parte da AFC, na terça-feira passada, quando a equipa já tinha em mente o desafio em Miranda do Corvo a contar para a Taça AFC. Outro caso que comprova a forma de como esta equipa (ou as equipas da distrital) são desprezadas pela AFC é o facto de não se ter nomeado qualquer árbitro para dirigir o encontro. As duas equipas foram surpreendidas pelo episódio e forçosamente foi necessário escalonar uma equipa de arbitragem do público, dois elementos nomeados pelos da casa, um pelos visitantes.
 
Coisas inadmissíveis acontecem no futebol distrital sénior da AFC!!!
 
Relativamente ao jogo, ele iniciou com um lance de muita polémica, num cruzamento-remate na esquerda de Rabeca, o guarda-redes da casa agarra a bola depois desta ultrapassar a totalmente a linha de golo, o árbitro assim não entende e manda jogar. As coisas não começaram bem, e assim continuariam… Cerca dos 20m, Rabeca tem uma arrancada fulgurante na esquerda, consegue isolar-se entrando na área contrária, onde surge um jogador da Mocidade que rasteira por trás o jogador pampilhosense, penalidade indiscutível que o árbitro não poderia ter dúvidas em assinalar. Penalti marcado mas ficou por mostrar um cartão ao jogador da Mocidade que poderia ser o vermelho, pois Rabeca estava isolado em óptima posição para finalizar com êxito. Na marcação da grande penalidade Paulo Marques atira muito por cima. O GDP desperdiça aqui uma soberana oportunidade de se adiantar no marcador. Pouco depois um derrube de um jogador da casa na área pampilhosense e o árbitro assinala nova grande penalidade, desta feita a favor dos da casa. O jogador da Mocidade encarregue de marcar permite a defesa do guarda-redes serrano, que assim mantém o nulo no placar. Os ânimos estavam exaltados, com muitas situações em que os jogadores serranos protestavam as decisões polémicas do árbitro que dirigia o encontro. Relativamente ao jogo jogado, as equipas não estavam a apresentar um bom espectáculo, praticando um futebol com pouca circulação de bola, em que imperavam jogadas mais directas a solicitar o ataque. Numa das poucas situações de troca de bola da equipa serrana, Paulo Marques surge na cara do guardião da casa mas atira ao lado. Os últimos minutos da primeira parte foram jogados na área do GDP. Lances que o auxiliar marcava pontapé de baliza, mas o árbitro ignorava a sinalética assinalando pontapé de canto, assim foram marcados 3 ou 4 consecutivos. No último pontapé de canto, enorme confusão na área, falta sobre o guarda-redes que não é assinala, a bola vai à trave e ressalta no pelado sobre a linha de baliza, o árbitro não tem duvidas e assinala golo. A bola vai ao centro e termina a primeira metade.
 
Na segunda metade o Pampilhosense arriscou tudo para tentar chegar a igualdade, mas as coisas não saiam bem à equipa serrana e as tentativas de ataque esbarravam quase sempre na muralha defensiva da equipa da casa. Mas não se pense que a equipa da Mocidade se limitava a defender, a jogar em contra-ataque, criava algumas situações de perigo para a baliza visitante, ameaçando a obtenção de um segundo golo que resolveria de vez a questão. Perto da meia hora de jogo da segunda metade, Rabeca tem uma soberana oportunidade de igualar, quando à entrada da pequena área, solto de marcação, remata mal, ao lado. Pouco depois é Alegre que de cabeça atira por cima. Os da casa respondiam em contra-ataque, e numa rápida jogada isolam um jogador que não aproveita e atira ao lado. Esta segunda parte, tem muito pouco para contar, com muitas paragens o jogo arrastava-se para o seu final já com a luz natural a escassear. Numa das últimas jogadas do desafio os da casa chegam ao segundo tento, livre marcado para a área pampilhosense com um jogador da casa a receber rematando cruzado para o fundo da baliza serrana. O jogo terminava pouco depois.
 
Foi uma partida muito fraca a nível técnico. Com a bola a ser, em muitas situações, muito mal tratada. A arbitragem merece poucos comentários, apenas referir que na segunda parte o senhor do apito esteve melhor. Esta é uma situação que em nada dignifica o futebol distrital de Coimbra, quando são os responsáveis máximos a dar exemplos de uma tremenda falta de organização, qual é a “moral” destas entidades para exigirem “isto ou aquilo” dos clubes que sobrevivem à custa de muito trabalho e dedicação de associados e adeptos!
 
 

 

publicado por ultraserranos4605 às 11:32
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 5 de Janeiro de 2009

FALTARAM ARGUMENTOS

.

GD PAMPILHOSENSE - ACADÉMICA SF

 

.   0 - 3  

 

 

 
14ª Jornada da 1º Div/Distrital Série A da AF Coimbra
Estádio: Campo Pampilhosense
Assistência: Cerca de 120 espectadores
Árbitro: Fernando Matias
Auxiliares: Pedro Martins e Luís Oliveira
Resultado ao intervalo: 0-1
 
 GD Pampilhosense: Braçal, Ricardo Marques (João Neves 45m), João Luís, Pedro Barata, Samuel, Rodrigo, Filipe Brito, Marco Alegre (Capitão 75m), Rabeca (Samuel Carlota 58m), Carlos Alegre e Paulo Marques.
Suplentes: Capitão, Isidro, Roldão, Chapa, Samuel Carlota, e João Neves.
Treinador: Carlos Alegre
 
O GD Pampilhosense tinha pela frente um adversário que busca o primeiro lugar da classificação, a Académica SF. E depois da derrota na jornada anterior em Coja, o Pampilhosense sabia que este não seria o opositor indicado para o regresso as vitórias.
 
A equipa forasteira entrou muito forte no desafio, e o GDP sentiu muitas dificuldades para aguentar as investidas atacantes da Académica SF no primeiro quarto de hora. Mas apesar do grande caudal atacante dos visitantes, a verdade é que, não criaram uma flagrante oportunidade de golo. Passados os instantes iniciais o GDP equilibra o desafio e começa a surgir na área contrária com alguns lances de relativo perigo. O encontro estava animado, com as equipas a tentarem o êxito no último terço do terreno, mas as oportunidades escasseavam e ia valendo a entrega dos jogadores ao jogo. Numa das poucas oportunidades de golo que houve na primeira parte, os estudantes quase finalizavam com sucesso, o remate cruzado da direita quase tira tinta ao poste da baliza do GDP. Responderam os da casa à passagem da meia hora com Samuel, num livre cruzado, a fazer a bola passar toda a área da Académica SF sem que aparece-se nenhum colega para concluir, mesmo assim a bola quase entrava directa na baliza visitante. Mas aos 43m, quando já se pensava que seria o nulo o resultado ao intervalo, a equipa de Coimbra chega ao golo. A bola é ganha na zona intermediário e o médio ala, que foi sempre um “quebra-cabeças” para a defensiva do GDP, ultrapassa três jogadores pampilhosense e na cara do guarda-redes serrano remata forte para o fundo das redes.  No final dos primeiros 45m o 0-1 era o resultado.
 
Na segunda parte a equipa da casa entra disposta a igualar o desafio, e até poderia ter conseguido num cruzamento para a área dos estudantes em que a bola é aliviada sobre a linha de golo, não entrando só por mero azar. E é um pouco contra a corrente de jogo que aos 57m, numa rápida jogada do ataque da Académica SF, surge o segundo golo no encontro. Cruzamento com a bola a embater na trave mas a sobrar para no segundo poste surgir o ala visitante a bisar no encontro. Este golo causou mossa na equipa do GDP, que a partir daqui arriscou mais, mas já com pouco discernimento e mais com o coração do que com cabeça. Os visitantes controlavam o jogo, marcavam os ritmos e exploravam o maior adiantamento dos jogadores da casa para em contra-ataque criarem algumas situações de perigo. Aos 73m, em mais uma rápida jogada do ataque academista, o avançado visitante ultrapassa um defensor do GDP e na frente do guardião serrano factura o terceiro para a sua equipa. Até final o jogo teve pouco para contar, para além de duas defesas do guarda-redes pampilhosense e da tentativa, inútil, do GDP em marcar o seu tento de honra.
 
O desafio termina com a vitória da Académica SF por 3-0. Quanto ao vencedor pouco há a dizer, inteiramente justo, apesar dos três golos de diferença serem um resultado demasiado pesado para o GDP. Os estudantes foram quase sempre a melhor equipa, e o Pampilhosense também esteve longe das exibições já realizadas nesta temporada.
 
O trio de arbitragem realizou um trabalho calmo, num jogo em que também foi fácil de apitar a nota global só pode ser positiva.

.

Resultados:

Pampilhosense 0-3 Académica SF

Góis 3-0 S. Pedro Alva

Mocidade 0-2 COJA

Lagares da Beira 4-0 Idosos

Eirense 3-1 Arouce Praia

 

Classificação:

 

 

Próxima Jornada:

Idosos - Eirense

Arouce Praia - Góis

S. Pedro Alva - Pampilhosense

Académica - Lamas

COJA - Lagares da Beira

 
publicado por ultraserranos4605 às 12:38
link do post | comentar | favorito
|

.Pesquisar neste blog

 
. ............ . . .

.

AGENDA SEMANAL:

Domingo Dia 18/02

Séniores

20ª Jornada da Divisão Honra AFC - 15h

Pampilhosense

VS

Oliv. Hospital

Campo de São Mateu em Pedrogão Grande

--------------

.LIGAÇÕES - PLANTEL 15/16 E VIDEOS

.

  

.

  

.Fevereiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16

18
20
21
22
23
24

25
26
27
28


.Artigos Recentes

. JUSTA DIVISÃO DE PONTOS N...

. DERROTA NO ADEUS (QUASE C...

. PAMPILHOSENSE PERDE EM GO...

. PAMPILHOSENSE MERECIA MEL...

. EFICÁCIA E ORGANIZAÇÃO A ...

. REGRESSO AS VITÓRIAS MESM...

. VENCEU A EQUIPA MAIS FORT...

. EMPATE QUE NÃO SATISFAZ

. DIVISÃO DE PONTOS JUSTA

. VITÓRIA JUSTA NUMA EXIBIÇ...

.Arquivos

.tags

. notícias da semana

. formação pampilhosense

. antevisão da jornada

. pampilhosense 13/14

. pampilhosense 10/11

. pampilhosense 16/17

. pampilhosense 15/16

. pampilhosense 11/12

. pampilhosense 08/09

. artigo de opinião

. pampilhosense 14/15

. pampilhosense 09/10

. pampilhosense

. pampilhosense 12/13

. taça afc

. divisao honra 13/14

. divisao honra 15/16

. divisao honra 16/17

. pampilhosense 17/18

. divisao honra 14/15

. todas as tags

.Links

.CANTINHO DAS RECORDAÇÕES

 

 

 

    CANTICOS DOS ULTRA

.

 

 

Estou no Blog.com.pt

.

 

eXTReMe Tracker eXTReMe Tracker simple hit counter

.subscrever feeds